sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Notícias

Município terminou 2020 com 28 obras paralisada sou atrasadas

Um levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE/SP) mostra que o município de Barretos terminou o ano de 2020 com 28 obras tocadas com recursos públicos paralisadas ou atrasadas por diversos motivos. São 22 obras atrasadas e 6 paralisadas, cujos valores iniciais dos contratos somam R$ 49,44 milhões.
O documento elaborado pelo TCE aponta que 18 obras estão atrasadas ou paralisadas por motivos não especificados, representando 64,29%. Atrasos nos repasses do Governo Federal atravancam 3 obras, o que representa 10,71% do total. Além disso, o contingenciamento de recursos do próprio município provocou a paralisação ou atraso em duas obras.
O TCE mostra também que das obras ainda não concluídas, 5 são de equipamentos urbanos, como praças e quadras esportivas, por exemplo, 5 de infraestrutura urbana/urbanização, 3 de sistemas de abastecimento de água e 3 de mobilidade urbana.
Em relação a fonte de recursos, 17, ou 60,7% das obras paralisadas ou atrasadas são tocadas com recursos do próprio município, 10 (35,7%) recebem recursos federais e uma (3,6%) é bancada com repasses do governo estadual.
ESTADO
Dos 644 municípios fiscalizados pelo órgão, mais da metade deles – 352 – possuem pelo menos uma obra que apresenta comprometimento de execução contratual. Segundo a auditoria, 85,52% das construções problemáticas são de âmbito municipal (1.022), com valores iniciais de contrato que atingem a casa dos R$ 2.530.433.429,43. O restante das obras, que correspondem a 14,48% do total, é de responsabilidade do Estado, e os valores contratuais alcançam a cifra de R$ 44.355.643.833,44.

Compartilhe: