quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Artigos

Vencendo as tentações

Desde a última quarta-feira, nós católicos estamos vivendo o Tempo Quaresmal. São 40 dias em que somos convidados a refletir nossa vida e converter o coração. De fato, Deus espera que após cada quaresma estejamos mais santos e prontos para habitar o seu Reino. Por isso, gostaria de propor uma reflexão sobre o evangelho de cada domingo deste período da Quaresma. Penso que estas reflexões não se destinam apenas aos católicos, mas a todos que sentem a necessidade de algo a mais em sua vida.
Neste primeiro domingo da Quaresma, nos é apresentado o evangelho de São Mateus 4, 1-11 em que Jesus está no deserto sofrendo as tentações do diabo, após ter jejuado por 40 dias. O diabo tenta Jesus no ter, no ser e no poder. Essas são as mesmas artimanhas que o maligno usa contra nós. Devemos nos perguntar se temos vencido as tentações em nossa vida evitando o pecado. Sim, o pecado existe e ele traz consequências muito dolorosas. Basta olharmos a dor de um adultério, o vazio de alguém que vive na promiscuidade, a inércia de quem se entrego ao vício, a maldade instalada no coração fofoqueiro e mentiroso e tantos outros males. O pecado não é um assunto ultrapassado, mas assim, um assunto esquecido de um mal que aos poucos tem matado os filhos de Deus.
Quais as tentações que você precisa vencer em sua vida? Quais os males que você precisa colocar no coração de Deus para se libertar? Não adianta dizermos que amamos a Deus se vivemos no pecado. Alguém poderá dizer, “é impossível viver sem pecar!” e é justamente isto que o maligno quer que pensemos. Deus não deixa de conceder sua graça para nos libertar do mal, porém, cada pessoa é livre para escolher o que quer plantar em sua vida.
Que façamos uma Quaresma diferente. Faça um exame de consciência, veja o que você precisa deixar para trás para entrar no Reino do céu, e faça este propósito de vencer as tentações, não por sua força, mas sim, pela ação da graça de Deus. E não se esqueça de praticar a penitência, o jejum e caridade. Uma santa e abençoada quaresma!

Padre Thiago Freitas dos Reis
Pároco da Paróquia Bom Jesus

Compartilhe: