Ir para o conteúdo

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Artigos

“Vana gloria”: glória vazia = vanglória

Hoje em dia, do jeito que as redes sociais transformaram o mundo numa aldeia global onde as notícias são instantâneas e geram milhões de milhões de visualizações, quantos sonham – lutam às vezes sem quaisquer escrúpulos – em atingir esse patamar que lhes acarretem prestígio, poder e consequentes riquezas.
Virar celebridade se tornou a paixão de adolescentes, de adultos e até de idosos, de famílias e de grupos. São as clássicas três tentações: Fama – Poder – Riqueza. Ter fama atrai poder e riqueza. Ter poder atrai fama e riqueza. Ter riqueza atrai fama e poder. Elas se complementam, uma trabalha para a outra.
No capítulo 20 do evangelho de Mateus tem uma passagem que mostra uma mãe preocupada em garantir o sucesso e o prestígio de seus dois filhos. Ela ali não tem nome. Mas tem um fácil acesso a Jesus, pois estes dois filhos são apóstolos desde o início da missão do nazareno, que lhes parece ser aquele que vai restabelecer o reino de Israel com o mesmo prestígio do admirado e respeitado rei Davi, de saudosa memória, de mil anos atrás. O pai dos dois rapazes se chama Zebedeu, eram gente simples, pescadores, lutando pela vida, mas agora, com essa possibilidade deste poderoso homem, que tem Deus ao seu lado, e já vem demonstrando grandes poderes e tem atraído multidões, eles não podem perder essa oportunidade de subir na vida. Essa mãe pede a Jesus que seus dois filhos sejam ministros, nos postos mais altos de seu reinado: um à direita e outro à sua esquerda.
O equívoco dessa mãe, desse pai, dos dois filhos, e dos demais apóstolos e discípulos que até ficaram bravos com essa pretensão dessa família, foi o de pensar como muitos do nosso tempo, aqui e agora, que ambicionam essas vanglórias de fama, poder e riquezas. Ainda não tinham entendido que o seu divino Mestre estava indo para Jerusalém não para se tornar rei, porque já é Rei eterno, mas para servir seus irmãos humanos com a salvação, que iria obter com derramamento de seu sangue. O que todos só entenderam tudo isso depois da Ressurreição de Jesus, e de Pentecostes.
E tanta gente se perde para sempre, por ficar só atrás de Fama, Poder e Riquezas!

 

 

(Por: Diácono Lombardi)

Compartilhe: