Ir para o conteúdo

sábado, 08 de maio de 2021

Artigos

Um buraco negro próximo

Todo mundo sabe o que é um buraco negro e a destruição que ele causa nas sua proximidades. Acreditava-se que não havia nenhum próximo do nosso sistema solar. Acreditava-se…
Em 2016, Michael Brown e Konstantin Batygin, astrônomos do Instituto de Tecnologia da Califórnia, propuseram que os movimentos estranhos de alguns corpos que estão bilhões de quilômetros além de Plutão poderiam ser evidências de um objeto massivo. Pelos cálculos deles, esse objeto teria 10 vezes mais massa que a Terra e ocuparia uma órbita em forma de ovo que varia de 32 bilhões de km do Sol, várias vezes a distância do Sol a Plutão, até 160 bilhões de km a cada 10.000 a 20.000 anos.
Porém, ainda não sabem onde está sua órbita. Brown chamou esse objeto hipotético de Planeta Nove. Plutão já foi considerado o nono planeta, mas as descobertas do mesmo cientista, outros planetoides como Plutão orbitando no cinturão de Kuiper, rebaixaram Plutão a planeta anão 15 anos atrás.
Os astrônomos Jakub Scholtz, da Durham University na Grã-Bretanha, e James Unwin, da Universidade de Illinois em Chicago, sugeriram que o Planeta Nove possa ser um buraco negro, não como os que são formados da morte de estrelas gigantes, mas de outro tipo.
Em 1971, Stephen Hawking, com base em uma ideia sugerida anteriormente em 1966 pelos físicos russos Yakov Borisovich Zel’dovich e Igor Dmitriyevich Novikov, teorizou que pressões intensas durante o Big Bang poderiam ter colapsado a matéria diretamente em buracos negros. Esses buracos negros primordiais podem ter qualquer tamanho e estar em qualquer lugar. Um buraco negro com a massa da Terra teria o tamanho de uma bola de pingue-pongue e seria muito difícil de ser visto. Nenhum desses buracos negros primordiais foi detectado ainda. Mas sua existência também não foi descartada.
Scholtz e Unwin lembraram que o experimento chamado OGLE (Optical Gravitational Lensing Experiment), baseado na Universidade de Varsóvia, na Polônia, detectou a presença de meia dúzia de objetos escuros na direção do centro da nossa galáxia. Seus campos gravitacionais agiram como lentes, amplificando brevemente a luz de estrelas distantes que eles flutuavam na frente.
Esses objetos podem ser planetas, disseram os autores, com massas que variam de metade a cerca de 20 vezes a da Terra. Mas eles poderiam ser buracos negros primordiais flutuando ao redor da galáxia, propuseram os astrônomos do experimento. Se fosse esse o caso, o Planeta Nove poderia muito bem ser um buraco negro também, em uma órbita distante ao redor do sol.
Diversos projetos foram sugeridos para encontrar o Planeta Nove. Um muito interessante foi sugerido por Edward Witten, um físico teórico do Instituto de Estudos Avançados de Princeton, ganhador da Medalha Fields em Matemática. Witten sugeriu usar a mesma proposta do russo Yuri Milner e de Hawking para enviar milhares de sondas microscópicas movidas a laser para o sistema estelar mais próximo, Alfa Centauro. Vivemos tempos de descobertas incríveis e animadoras, testemunharemos grandes avanços nas próximas décadas.

Mario Eugenio Saturno (cientecfan.blogspot. com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano

Compartilhe: