Ir para o conteúdo

segunda-feira, 17 de junho de 2024

Artigos

Tecnologia a favor da agricultura: software monitora e previne doenças em hortaliças

A relação entre o homem e a natureza sempre foi crucial para a produção de alimentos, uma preocupação constante na busca por meios de aumentar a produtividade agrícola. O avanço tecnológico na produção de alimentos atingiu seu ápice com a criação de máquinas capazes de otimizar tarefas no campo, impulsionando a capacidade produtiva em evolução constante.
O crescimento populacional em conjunto com a demanda crescente em diversos setores da economia gerou a necessidade de manter a produção em níveis escaláveis. Isso conduziu a um processo de automação no setor de alimentos, notadamente na área de irrigação sustentável.
O êxodo rural e o aumento da população global impulsionaram o investimento em tecnologia no campo para atender às necessidades de produção.
Hoje, o uso de microcontroladores na agricultura é uma prática comum. Esses componentes microprocessados, encapsulados em um único chip, fornecem flexibilidade e eficiência, reduzindo custos de automação. Esses circuitos integrados são fundamentais para monitorar processos produtivos, permitindo o ajuste da aplicação de insumos e da irrigação, garantindo a sustentabilidade no processo.
Entretanto, pequenos agricultores enfrentam desafios, como o alto custo de automação da irrigação e a falta de informações técnicas. Como resultado, podem aplicar excesso ou insuficiência de água às plantas, desperdiçando tempo e recursos valiosos.
No mercado, já existem soluções de baixo custo que permitem o monitoramento da umidade do solo e a liberação de água de acordo com as necessidades específicas de cada tipo de cultura. No entanto, muitos desses sistemas baseiam-se em temporizadores que apenas ligam o sistema por um período definido, deixando ao agricultor a tarefa de estimar o consumo de água necessário.
Para o sucesso da agricultura, é crucial controlar a umidade do solo, garantindo o uso eficiente da água, especialmente em períodos de estresse hídrico, que são comuns no Brasil durante o inverno. Para pequenos agricultores de hortaliças e frutas, essa prática é essencial para uma produção saudável e rentável.
A combinação de sensores e microcontroladores conectados a um sistema de computador permite monitorar a umidade do solo em tempo real. O sistema, com base em informações alimentadas, identifica o nível de umidade necessário para cada planta e envia comandos para os microcontroladores liberarem a quantidade ideal de água.
O uso excessivo de água não apenas desperdiça recursos, mas também prejudica o solo e as raízes das plantas. O solo saturado não se mantém bem-aerado e perde nutrientes, resultando em maior evaporação e salinização. Além disso, o excesso de umidade pode levar ao crescimento de fungos, inibindo o desenvolvimento das plantas.
Portanto, o desenvolvimento de software conectado a sensores e microcontroladores desempenha um papel vital na prevenção de doenças causadas pelo excesso de umidade do solo. Isso não apenas aprimora a qualidade da produção agrícola, mas também promove o uso eficiente de recursos, um passo essencial em direção à agricultura sustentável e ao atendimento às demandas crescentes por alimentos.

Renato Augusto Rosario
André Luiz Zanon
Rodrigo Ruiz Sanches
Curso de Sistemas de Informação da Faculdade Barretos

Compartilhe: