Ir para o conteúdo

terça-feira, 02 de maio de 2017

Artigos

SOCIEDADE

Viver na sociedade comporta o mesmo sentido que viver em, para e com a sociedade? Num primeiro momento, responderia seria “SIM”. Contudo, é preciso pensar sobre a questão, e certamente decorrerá daí outros questionamentos que incitarão uma resposta diferente, justamente por que opinar requer exposição de si e consequentemente a forma como vemos o mundo à nossa volta. Será que estamos dispostos a pensar com seriedade sobre a nossa concepção de sociedade e suas implicações, tanto em nosso lar quanto nos mais variados ambientes do convívio social? Inclusive,qual seria o nosso foco quando o assunto é família? Bom, primeiramente, nascemos na sociedade e a primeira expressão disto é a família, que é uma célula da sociedade. Portanto, não podemos fugir da realidade de que viveremos entre outras famílias, convivendo também com pessoas avulsas que, talvez prefiram a solidão, mas que compõem o tecido da sociedade moderna. Como vivemos em meio a uma multidão de pessoas, disso decorre o que conhecemos por direitos e deveres que precisamos respeitar para bem conviver em harmoniosa paz com os outros, o que nem sempre é muito fácil. Por isso, também é bastante importante que, perante as mais variadas dificuldades da vida, a nossa existência deve contemplada como algo útil para a sociedade em geral e principalmente pela família, e esta para toda a humanidade. Devemos assumir que temos um papel único, e de responsabilidade para com os outros, portanto, é interesse de Estado, que todos tenham dignidade, e sejam respeitados e respeitem uns aos outros. Significa que devemos fazer o bem, e se possível, sem olhar a quem, pois nossas ações precisam refletir benefícios para as futuras gerações. Volto a perguntar: “Será que estamos dispostos a pensar com seriedade sobre a nossa concepção de sociedade e suas implicações, tanto em nosso lar quanto nos mais variados ambientes do convívio social? Inclusive, qual seria o nosso foco quando o assunto é família?”.
CARLOS ARAKI
Seminarista
 
Ame seus pais, sua vida e seus amigos. Seus pais, porque são únicos. Sua vida, porque é curta demais. Seus amigos, porque são raros.

Compartilhe: