Ir para o conteúdo

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Artigos

SOB AS LUZES DE MERCÚRIO

A escuridão é emblemática e onde a sordidez humana tem sua transparência.
Sob a luz das estrelas a humanidade costuma-se autodestruir  em ações e pensamentos.
Na noite o individuo busca saciar seu instinto de aventura e buscar táticas sedutoras de persuasão ilícitas.
O homem da escuridão se assemelha aos bichos da mata. Aventura-se com convicções e transgride o espaço alheio com bravura.
Este mesmo homem sordido da noite é também os estrategistas de mão cheia de seus planos mirabolante que insere ao dia como o sol ao amanhecer.
Sob as luzes de mercúrio temos o teatro humano de avanços da índole dessasjustável do individuo. Age o homem no espaço com convicções de um clero fundamentalista.
Sob as luzes de mercúrio homem guia seu destino como o motorista dirige nas estradas noturnas: com cautela.
Sob a luz de mercúrio temos um ser humano apto a darem passos mais velozes em direção as suas pretensões.
Sob as luzes de mercúrio escondemos nossos medos e em vez de darem saltos sob os problemas damos sobressaltos em torno de suas soluções.
Sob as luzes de mercúrio erguemos nossos castelos e pela janela apreciamos o comportamento da vida irregular.
Sob as luzes do mercúrio os vagalumes mostra suas utilidades e são como serem humano leve, rápidos e iluminados.
Sob as luzes de mercúrio construímos nossa historia de atos de ousadia e valentia.
Cabe a nós apagar nossos medos internos e buscarem nas estrelas o brilho necessário para iluminar nossos sonhos noturnos de ações avante. Compreender a agir com o homem noturno diferentemente do diurno, pois sob as luzes de alumínio a grandeza humana manifesta na mesma intensidade de sua sordidez.
 
JUAREZ  ALVARENGA
ADVOGADO E ESCRITOR

Compartilhe: