Ir para o conteúdo

sábado, 02 de março de 2024

Artigos

Só Deus faz crescer o seu Reino em uma pessoa

Nenhum jardineiro faz uma flor nascer. Porque uma flor é criatura de Deus, foi Ele quem a projetou, a desenhou, e a fez com toda a sua beleza e organismo próprio, de modo até a se perpetuar, conforme a sua espécie, além de embelezar e exalar suaves, ou não, perfumes ou odores. Mas Deus muitas vezes precisa de um jardineiro, disposto a lhe dar condições de germinação, preparando a semente ou muda, afofando e melhorando a terra, umedecendo, cuidando, combatendo pragas… Feito tudo o que é necessário, o jardineiro pode ir dormir tranquilo, enquanto Deus fará todo o resto do serviço com as leis naturais já determinadas, de modo que um dia a flor, finalmente, estará em toda a sua plenitude desejada.
É assim o que encontramos no evangelho de hoje, quando Jesus ensina seus ouvintes, através de parábolas, como é a fé no Reino de Deus; mas depois, a sós com os discípulos, lhes explica tudo: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece.” (Mc 4,26s)
Ao receber o sacramento do Batismo, a semente divina é plantada na pessoa tornada filha adotiva de Deus. É a semente do Reino de Deus, que pode crescer nessa pessoa por graça divina, sem a pessoa entender como isso estará se realizando, embora venha a sentir e perceber o seu crescimento.
É a partir do Batismo que os “jardineiros” devem começar o seu trabalho catequético. De imediato, pelos primeiros educadores, que são os pais ou responsáveis. Posteriormente, pelos membros das comunidades, catequistas, liturgistas, pastorais e tudo o que a Mãe Igreja puder oferecer de condições para que este Reino, por graça de Deus, pelos méritos da Paixão, Morte e Ressurreição do Salvador, cresça no coração dos batizados com todo o seu vigor, até que eles próprios também cuidem desse Reino em seu interior enquanto perdurarem os seus dias.

Compartilhe: