terça-feira, 26 de janeiro de 2021

Artigos

Setembro: mais uma oportunidade para cuidar da saúde

As campanhas de conscientização e prevenção na área da saúde têm um papel cada vez mais importante na promoção de maior qualidade de vida e longevidade de pessoas ao redor do mundo. É muito provável que grande parte das pessoas já tenha ouvido falar ou participado de ações pautadas pelo mês do ano, como outubro rosa e novembro azul, que representam a conscientização da prevenção precoce do câncer de mama e de próstata, respectivamente.
E setembro é um dos meses importantes neste calendário de saúde, representado por dois objetivos fundamentais para qualquer pessoa. São eles o setembro amarelo, que marca o mês mundial da prevenção ao suicídio e o setembro vermelho, que, tem como premissa, os cuidados com o coração. Apesar da importância das iniciativas sazonais, ter uma rotina saudável deve ser rotina e estar em hábitos diários, assim como nas consultas e acompanhamentos médicos ao longo do ano todo.

Setembro Amarelo
Apesar dos avanços feitos pela sociedade sobre a compreensão do suicídio, o assunto ainda é um tabu, mas que, com as abordagens corretas deve ser falado, afinal, poupar uma vida, deve ser encarada como uma questão fundamental, não só para profissionais da saúde, como também para as pessoas em geral. O setembro amarelo é uma oportunidade de alcançar mais pessoas com a consciência sobre a importância da saúde mental, assim como a importância da vida de cada pessoa e como existem meios para ser ajudado e sair de diversas situações em vida.
Em julho deste ano, uma pesquisa da ComunicaQueMuda (CQM), mostrou que as publicações sobre o assunto aumentaram em 2020. Durante 29 dias do mês de maio, foram de 23,5%, enquanto em 2017, o percentual era de 6,3%. Os números foram definidos de acordo com o monitoramento de menções no Twitter, Instagram, Facebook e RSS. Outro número interessante é o de que o número de piadas sobre o tema diminuiu de 34% para 3%.
Ainda é necessário realizar pesquisas científicas para entender os motivos exatos das mudanças, mas, alguns especialistas falam sobre um maior conforto para falar sobre o tema até a interpretação mais séria sobre o assunto, que claramente não é engraçado.
Como indicação principal fica o cuidado com a saúde mental, feito com terapia ou acompanhamento psiquiátrico dependendo de cada necessidade e prescrição profissional. Ter uma rotina que inclua exercícios físicos e controle do estresse também ajuda a promover um maior bem-estar mental.

Setembro Vermelho
Desde 2014, setembro é também o mês de cuidado com o coração e prevenção a doenças cardiovasculares, ação de extrema importância, afinal, este tipo de doença é o que mais mata no mundo. E sim, muitas mortes podem ser evitadas com conhecimento, prevenção e adoção de hábitos de saúde como o controle do estresse, do colesterol, alimentação equilibrada, prática de atividades físicas, controles do peso, diabetes e hipertensão, além de não fumar. Também é fundamental manter uma rotina de atendimentos médicos completos, com, pelo menos, um check-up ao ano.
Neste ano, a luta contra as doenças cardiovasculares é ainda mais significativa, pois, com a atual pandemia de Covid-19 e indicação de isolamento social, muitas pessoas deixaram de cuidar da saúde adequadamente, causando um aumento no número de mortes no Brasil. Segundo um levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), o crescimento foi de 31%. Por isso, mesmo dentro da atual situação em que vivemos, deixar de ir ao médico não é, nem de longe, um bom negócio.
De acordo com médico e um dos diretores do Hospital São Jorge Jorge Rezeck, além dos perigos excluindo a Covid-19, ignorar a saúde cardiovascular piora as condições do paciente caso seja infectado pelo novo coronavírus. “As possibilidades de evolução negativa para pacientes que não estão com as questões cardiovasculares controladas são muito maiores do que as de um paciente que apresenta hipertensão, diabetes ou outra comorbidade, mas que está com sua rotina médica, de exames e medicamentos em dia”, disse.

Mantenha uma rotina e não ignore os sintomas

Compartilhe: