Ir para o conteúdo

sábado, 26 de outubro de 2013

Artigos

Será que tudo é uma questão de sorte?

Não é raro ouvir as pessoas comentando sobre a sorte especial de alguém. Mas será mesmo que tudo é uma questão de sorte? Mais que isso: o que vem a ser sorte? Segundo o clássico dicionário Noah Webster, sorte é “uma força sem propósito, imprevisível e incontrolável, que modela eventos de forma favorável ou não para determinado indivíduo, grupo ou causa”. Então, estariam as coisas acontecendo segundo um “plano mestre” que não temos acesso e justamente por isso não sabemos explicar? 
A consciência tem papel importante nesta história de sorte. Vamos tratar aqui consciência de acordo com a noção de que tudo que é permanente e não findável no mundo ilusório dos seres. Consciência pode ir além de ter ciência sobre algo. Podemos alcançar o entendimento de que evoluir a consciência é ter acesso ao “plano mestre”, saber como as coisas são. A partir deste ingresso é possível imaginar que a sorte está intimamente ligada a coisas de um universo mais sutil. Para “ter sorte” algumas práticas são essenciais:
– Estar conectado com aquilo que realmente é importante para si. Ficar vulnerável, permeável às crenças alheias faz com que se distancie do seu foco e assim vai passar bem longe da vizinhança da sorte.
– Ampliar a forma de ver a vida. Costumamos achar que existe apenas uma forma das coisas acontecerem, quando na verdade é libertador pensar que existe um mundo de possibilidades e podemos escolher dentre elas a que trará mais felicidade e realização.
– Apesar de desejarmos alguma coisa fortemente, não há garantias de que alcançaremos. Querer muito que algo aconteça reduz as possibilidades de manifestação e exerce uma força em direção àquilo que queremos, mas por outro lado, o medo que temos de que algo dê errado também exerce uma força contrária em direção à crença que temos. Atraímos para nossa vida o que acreditamos e não o que desejamos.
– Acessar a intuição. A intuição permite perceber o que está acontecendo em algum plano sem dados e fatos concretos. Procure viver bons momentos de descontração e felicidade. A leveza da alma possibilita acessar a intuição espontaneamente.
– Seja verdadeiro com seus sentimentos. Estar em consonância com eles permite que a energia flua e as coisas simplesmente sigam seu melhor caminho.
– Meditar. A meditação possibilita acessar o “plano mestre” e caminhar mais livremente pela vizinha das possibilidades e quem sabe colapsar, manifestar coisas boas que alguns chamam de sorte.
É possível nos ocuparmos em tentar controlar nossa vida, fazer planejamentos sobre como as coisas devem acontecer, tentar desenvolver comportamentos que resolvam nossos problemas, mas o fato é que não temos controle. E não dá para contar com apenas com a sorte. Mas se considerarmos sorte como acessar o “plano mestre”, certamente você se tornará um grande sortudo!
 
Mari Cordeiro é psicóloga, máster coach, ativista quântica e fundadora da Mente & Saúde.

Compartilhe: