Ir para o conteúdo

domingo, 11 de maio de 2014

Artigos

SER OUSADO

Quando criança, no bairro em que morava, algumas pessoas ostentavam o título de corajosas. Valentões, brigões, provocadores, apreciadores de confusão, batiam no peito dizendo não ter medo de nada, desafiavam a tudo e a todos. Volta e meia chegava a notícia: 'o valentão já era'. Alguém avisava que o tal corajoso fora assassinado, vítima de uma vingança ou algo assim.  Quem de nós não conhece corajosos que, em proporções diversas, são vítimas de seus próprios atos? 
O conceito de coragem compartilhado pela maioria das pessoas sugere, quase unicamente, agressividade e impulsividade, fazendo com que o ser humano assemelhe-se aos irracionais. Esse tipo de corajoso não conhece seus medos, não tem consciência de suas limitações; é cego, aventureiro, movido pela raiva, magoa e ódio por si e pelos outros. Não chora, não pede, não oferece. É vítima de suas inconsequências.  
A coragem no ponto de equilíbrio denomina-se ousadia. Ser ousado é ser corajoso na medida certa, da forma certa, na hora certa. A ousadia é o atributo dos corajosos equilibrados, sensatos, sóbrios e maduros. Sábio e estratégico, o ousado não tem medo de ir além, busca dar o passo da forma mais acertada possível; revê, repensa, reconstrói o caminho, estuda e analisa as possibilidades. O ousado é movido por um amor incomparável por si e pelos outros. Ousadia não é atrevimento, mas, iniciativa com visão de contexto.
O exercício da ousadia pressupõe autoconhecimento (ciência de emoções, impulsos, motivações e efeito dos seus comportamentos sobre as pessoas), automotivação (capacidade de definir metas pessoais e persegui-las com energia e comprometimento), comunicabilidade e empatia (capacidade de se expressar e de reconhecer a necessidade do outro), sociabilidade (capacidade de valorizar a diversidade encontrada em todos e qualquer ambiente e investir na qualidade dos relacionamentos), flexibilidade (capacidade de adaptação a situações novas), inovação (compreensão da constante necessidade de desenvolvimento) e organização (capacidade para criar condições à realização do trabalho).
Os elementos básicos que compõem o perfil de pessoas ousadas sugerem mudança de mentalidade, sem a qual a construção de pensamento, a expressão dos sentimentos e a ação, através dos comportamentos, ficam comprometidos. Ser corajoso não exige esforço! Ser ousado é um desafio, pois exige perseverança e renovação de propósito a cada dia, todos os dias! Sejamos ousados!
 
Ivanaldo Mendonça
Padre, Pós-graduado em Psicologia

Compartilhe: