Ir para o conteúdo

terça-feira, 21 de maio de 2024

Artigos

Ser Igreja fora da igreja

O que significa “Igreja”? – Igreja, em grego é ekklesia – os 27 livros do Novo Testamento foram escritos em grego – significa “os convocados”.

Todos os que receberam o Sacramento do Batismo, na Igreja Católica, somos convocados pelo Senhor a nele crer e segui-lo. Juntos somos Igreja. No dizer de São Paulo, Cristo é a “cabeça da Igreja”; nós somos o seu “corpo”.

Quando celebramos os sacramentos e ouvimos a Palavra de Deus, Cristo está em nós e nós estamos n´Ele – isto é a Igreja. A Sagrada Escritura descreve a comunhão estreita, pessoal e vital de todos os batizados com Jesus através de metáforas sempre novas: ora fala do Povo de Deus, ora fala da Esposa de Cristo; ora é chamada Mãe, ora é a Família de Deus ou comparada a um banquete nupcial.

A Igreja nunca é uma simples instituição ou uma “igreja administrativa” que podemos pôr de lado. Podem escandalizar-nos os erros e os defeitos da Igreja, mas não nos podemos distanciar dela, porque Deus a escolheu irrevogavelmente e, apesar de todos os pecados, não se distancia dela. A Igreja é a presença de Deus na humanidade, pelo que a devemos amar.

Uma vez que, pelo Apóstolo, somos classificados como membros do Corpo Místico de Cristo, nós o continuamos a sê-lo mesmo quando não estamos fisicamente juntos em uma determinada igreja, capela, oratório. Ainda que sozinhos, sempre somos células vivas ou, também em uma outra expressão, “pedras vivas” dessa construção espiritual.

E se, há pouco, nos referimos à Igreja como “Esposa de Cristo”, que a assumiu plenamente e por isso já é real a festa das núpcias eternas, para a qual todos somos convidados, é fácil entender a proximidade do sacramento do Matrimônio com o do divino Esposo conosco, a Igreja. Quando os noivos se preparam para o Matrimônio e diante de Deus, de um altar, de um ministro responsável, proclamam seus compromissos rituais um para o outro, ambos se tornam “uma só carne”. Uma união indissolúvel, em qualquer lugar, de modo que mesmo em suas diversas atividades, distantes um do outro, não deixam nunca essa “unidade”. Onde ele estiver, sua esposa, mesmo distante, está nele, o que é recíproco.

Assim também Cristo permanece com seus irmãos e irmãs, todos filhos adotivos do Pai, onde quer que estejam. É a Igreja que, dessa forma, está presente onde seus filhos e filhas estão, na igreja doméstica, no trabalho, na escola, no supermercado, no lazer. O cristão que vive sua Fé de modo autêntico não sai da Igreja quando não está em uma igreja, capela, oratório.

Por: Diácono Lombardi

Compartilhe: