terça-feira, 27 de outubro de 2020

Artigos

Sejamos justos como José

A imagem de São José com uma palma na mão, representa a palma da vitória e da sua pureza. Assim como os heróis voltavam da batalha e empunhavam palmas nas mãos, sinal da vitória, igualmente foi isso que aconteceu com José.
São José foi justo, o Evangelho o chama assim logo na primeira vez que o cita: “Ele era um homem justo”. Foi aquele que mais perfeitamente, depois de Maria, se ajustou à vontade de Deus.
Normalmente dizemos que São José era carpinteiro, mas, no texto original, significa que ele era um construtor de casa. E para construí-la ia pedra e madeira. Em geral, o construtor da casa, também fazia os utensílios de madeira. Ele era, portanto, construtor.
Então o que o pedreiro fazia o dia inteiro era ir assentando pedra sobre pedra, colocando a argamassa, e ajustava a madeira à pedra. O que São José fazia no dia a dia como profissão, também fez na vida. Nós devemos ser justos como José, ajustando nossa vida, dia a dia, à vontade de Deus.
Nós homens, especialmente, e as mulheres precisam nos ajudar muito nisso, precisamos viver a nossa vida inteira como um bom pedreiro que trabalha de manhã até à noite, fazer esse trabalho duro de reajustar a nossa vida a vontade de Deus, como José fazia.
Deus não quer que você falhe. Ele precisa de mim e de você. Precisa da nossa fé, da nossa entrega. Você, José, não pode mais viver como simples homem. Deus está lhe dando a visão espiritual dos fatos. Há uma obra de salvação a ser feita nesta arca de salvação que é a sua família.

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Compartilhe: