Ir para o conteúdo

sábado, 02 de março de 2024

Artigos

São Pedro e São Paulo, Apóstolos

Pedro é filho de Jonas. Nasceu em Betsaida. Vivia com a família em Cafarnaum, onde Jesus curou sua sogra. Foi em Cafarnaum que Jesus o chamou a ser discípulo. Pedro, João e Tiago formam o grupo de testemunhas privilegiadas de Jesus: reanimação da filha de Jairo, transfiguração, agonia no Horto.
Duas tradições se referem à mudança do nome de Simão para “Pedro” = do grego “petros”; do aramaico “kepa”, rocha. Segundo João, esse nome lhe foi dado quando do chamamento ao discipulado. Segundo Mateus, quando confirmou a messianidade de Jesus.
Pedro é o primeiro dos apóstolos, apesar de suas falhas. Sempre líder, é guia das primeiras comunidades, na Palestina. Os doze primeiros capítulos dos Atos dos Apóstolos narram sua pregação e atividades. Morreu em Roma no tempo do imperador Nero (64-67). Duas cartas do Novo Testamento levam o seu nome.
Paulo, por sua vez, é um judeu de Tarso, da tribo de Benjamin, do partido dos fariseus, e cidadão romano de nascimento. De formação rabínica, antes de se converter foi um zeloso perseguidor dos cristãos.
Após sua visão com Jesus, teve um período de retiro e prolongada preparação, e então se tornou um grande divulgador do cristianismo por toda a Europa, em três destacadas viagens missionárias. Sofreu muito, ele mesmo faz um resumo de tudo o que passou nessa missão no capítulo 11 da segunda carta aos Coríntios.
Por fim, foi preso em Jerusalém e passou dois anos na prisão em Cesareia, sendo levado daí para Roma, onde também foi executado na perseguição de Nero, mas não se tem a data exata.
A ele são atribuídas 13 cartas: duas aos Tessalonicenses, 1 a Filêmon, quatro aos Coríntios, 1 aos Gálatas, 1 aos Romanos, 1 aos Filipenses, 1 aos Colossenses, 1 aos Efésios, 2 a Timóteo, 1 a Tito e 1 aos Hebreus. No entanto, além de duas cartas aos Coríntios que se perderam, são consideradas autênticas, ou seja, de sua própria autoria, apenas sete: 1Ts, Gl, 1 e 2Cor, Rm, Fl e Fm.
Sua personalidade e sua teologia são tão importantes que há quem fale de Paulo como de “fundador do cristianismo”.

Compartilhe: