Ir para o conteúdo

terça-feira, 16 de abril de 2024

Artigos

São João “Boca de Ouro”, bispo e doutor da Igreja

A Igreja celebra, no dia 13 de setembro, a memória de São João Crisóstomo.
Nasceu em Antioquia às margens do rio Orontes (atual Síria), de uma família rica, mas não se sabe exatamente o ano. Seu pai era funcionário na administração do governador militar da província da Síria. Sua mãe, viúva aos vinte anos, deu-lhe excelente educação. Foi aluno do reitor Libânio e iniciou preparação para fazer carreira na chancelaria imperial. Passava o tempo no tribunal e se divertia com as apresentações teatrais.
Pela influência de um amigo chamado Basílio, pouco a pouco vai se desligando de tudo isso. Recebe o batismo e frequenta o círculo de Diódoro, futuro bispo de Tarso. Dedica-se ao comentário da Escritura e a uma vida ascética. O bispo Melésio, de Antioquia, o institui Leitor, provavelmente em 371.
Em busca da perfeição, dirige-se ao deserto. Primeiro, sob a direção de um velho monge sírio; depois, totalmente sozinho, aprendendo a Bíblia de cor. Com problemas de saúde, volta para a Antioquia, onde é ordenado diácono em 381 pelo mesmo Melésio, presbítero em 386, pelo sucessor, Flaviano.
Durante dois anos foi presbítero em Antioquia, fascinando as multidões com o esplendor de sua eloquência, que lhe merece o apelido de “Crisóstomo”, que quer dizer “boca de ouro”. Torna-se bispo de Constantinopla em 398. Propõe-se como objetivo reprimir os abusos e reformar a sociedade segundo os preceitos do Evangelho. As suas exigências, porém, provocam hostilidades, unindo-se contra ele a imperatriz Eudóxia, os bispos de diversas províncias, os monges residentes na cidade, capitaneados por Teófilo, Patriarca de Alexandria.
Uma onde de perseguições em meio a muita confusão, se levanta contra São João Crisóstomo, que, em junho de 404, é mandado para o exílio pelo Imperador, para Cúcusa, na Armênia, “o lugar mais deserto do mundo”, como ele o descreve. Em 407, seus adversários o enviam mais longe, para Pítyo (Colquide), na costa oriental do Mar Negro. Totalmente esgotado pelos maus tratos, morre neste mesmo ano 407, a caminho para Comana, na província do Ponto (atual Turquia).
“Queres honrar o Corpo de Cristo? Então não o desprezes nos seus membros, isto é, nos pobres que não têm o que vestir, nem O honres no templo com vestes de seda, enquanto O abandonas lá fora ao frio e à nudez”.

Compartilhe: