Ir para o conteúdo

sábado, 15 de junho de 2024

Artigos

Santa Casa: estranha alegação do Sr. Henrique Prata sobre carência de recursos oficiais

Há cinco anos as denúncias têm sido uma constante sobre a degradação do atendimento à grande população SUS de Barretos e região. A mortalidade avança em níveis jamais atingidos e inaceitáveis em todos os tempos e, mormente, nos atuais.
Santa Casa altamente degradada e sucateada em sua estrutura física, corpo clínico com desqualificação na maioria das áreas de especialidades, casos de urgências elementares (e de alto risco) sendo pessimamente conduzidos, num verdadeiro jogo de empurra entre UPA, postinhos e hospital.
Imprensa relatou essa semana, caso típico de infarto agudo do miocárdio em pessoa de 49 anos, diagnosticável meramente pelo relato clínico, que acabou morrendo em casa, numa situação incabível nos dias atuais.
Em meio a isso, casos e mais casos que passam abafados pela irresponsabilidade de quem atende e desconhecimento das famílias vitimadas.
Soma-se a isso o absurdo do gestor da saúde de Barretos, o presidente da Fundação Pio XII, publicamente acusar a Prefeitura Municipal de negar recursos necessários, sabendo-se que uma verdadeira fortuna de recursos têm vindo para a cidade, desde a fase de pandemia de COVID.
É muito estranho, depois de 6 anos de uso e abuso da Santa Casa, o Sr. Henrique Prata vir em primeiras páginas de jornal local alegar falta de aporte de dinheiro público. Tanta demora para constatar isso, tentando explicar a grave degradação do hospital, evidencia que fiscalização rigorosa esteve totalmente fora e a verdade ficando claramente ameaçada.
Quem assiste esse quadro conclui que tal gestor e a atual prefeita “merecem-se” numa verdadeira falência do dever de bem cuidar da saúde da população. Está evidente uma mistura completa de incompetência, arrogância e desperdício de recursos públicos cujos caminhos precisam ser explicados.
O padrão de atendimento é caótico nos postos de saúde e numa Santa Casa totalmente deformada e de forma assustadora.
A população mais carente, verdadeira “dona do todo”, não merece isso…
Passou da hora de parar de propaganda enganosa em mídia nacional, desesperadamente atrás de recursos em dinheiro, enganando a jornalistas de programas famosos de nível nacional.
Há o ditado de que “papel aceita tudo” diante de um gestor que apresenta um balanço financeiro com envolvimento de volumoso de dinheiro público sem a mínima auditoria externa séria do tipo Tribunal de Contas ou de órgãos oficiais com essa finalidade.
O cidadão Henrique Prata tenta esconder que a sua Fundação é privada, de natureza familiar, assim como é a sua faculdade de medicina, numa verdadeira promiscuidade de negócios particulares com dinheiro público em grande volume.
A população já está saturada de atendimento péssimo, degradado e desqualificado tendo como pano de fundo a quantidade de recursos públicos oficiais, recebidos também de doações ou advindos de loterias autorizadas.
O momento é de ação de órgãos oficiais diante de recente posição da Promotoria Pública de Barretos que se mostrou totalmente protetora das péssimas condições em que acontece o atendimento ao grande público.
Se o atual gestor não tiver a hombridade de devolver ao município a administração e o controle da Santa Casa e dos postos públicos da cidade, que a Prefeita tenha a responsabilidade de tomar de volta tais setores, valendo-se do poder de império.
A Prefeita pode sim. Só depende da decisão política dela. Se não o fizer, significa profundo conflito de interesse que não pode existir numa gestão pública.
O interesse público não pode ficar submetido a entrevistas enganosas e a balanços financeiros que chegam ao nível do ridículo ao serem publicados.
Fica aqui o registro de quem é cidadão barretense, médico, advogado e ex militante político com visão e experiência para enxergar os limites do absurdo e com dever (ou obrigação) de esclarecer e defender os direitos fundamentais e sagrados da população.

 

Dr. Fauze Jose Daher
Gastro Cirurgião e Ex Diretor Clínico da Santa Casa de Barretos
Ex Presidente da Assoc. Paulista de Medicina – Reg Barretos
Ex Vereador Constituinte (1988/92)
Advogado

Compartilhe: