Ir para o conteúdo

sexta-feira, 01 de dezembro de 2017

Artigos

Saiba quais características os padrinhos de batismo devem apresentar

A pessoa que é batizada na Igreja Católica, criança ou adulta, se torna um membro ativo da comunidade cristã, uma testemunha que tem a missão de viver e anunciar Cristo aos irmãos. Sendo assim, as pessoas que são escolhidas para acompanharem os batizados, precisam apresentar algumas características importantes e necessárias.
Muitas vezes, os pais, na hora de escolherem quem serão os padrinhos de seus filhos optam por alguém conhecido como amigos, parentes, alguns ainda escolhem pela condição financeira da pessoa, e também, claro, uma pessoa boa, que faz parte de sua história. Entretanto, veja, segundo o Código de Direito Canônico quais características a pessoa deve ter para ser padrinho ou madrinha de batismo:
Cân. 873 – Admite-se apenas um padrinho ou uma madrinha, ou também um padrinho e uma madrinha.
Cân. 874 – Para que alguém seja admitido para assumir o encargo de padrinho (ou madrinha), é necessário que:
1º seja designado pelo próprio batizando, por seus pais ou por quem lhes faz as vezes, ou, na falta deles, pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e intenção de cumprir esse encargo;
2º tenha completado dezesseis anos de idade, a não ser que outra idade tenha sido determinada pelo bispo diocesano ou pareça ao pároco ou ministro que se deva admitir uma exceção por justa causa;
3º seja católico, confirmado (seja crismado), já tenha recebido o sacramento da Eucaristia e leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir;
4º não se encontre atingido por nenhuma pena canônica legitimamente irrogada ou declarada;
5º não seja pai nem mãe do batizando;
6º quem é batizado e pertence a uma comunidade eclesial não-católica só seja admitido junto com o padrinho católico, e apenas como testemunha do batismo.
 

Compartilhe: