Ir para o conteúdo

quarta-feira, 26 de março de 2014

Artigos

Sabemos o que queremos?

Sempre que fizermos nossos pedidos a Deus em oração, estejamos absolutamente certos de que foi Seu próprio Filho Jesus quem nos prometeu de que seríamos sempre atendidos em nossas súplicas, desde que elas fossem feitas em paz e amor, isto é, em paz com os irmãos e com Deus e amando a todos e ao Nosso Senhor, acima de tudo e de todos.
Precisamos, também, nos recordar da indagação que Ele tornou eterna, pois que é eterna a Sua palavra: “Que querem que te faça?…” Lembrem-se da passagem do homem cego, que em resposta Lhe disse: “Que eu veja!”
Então, como o homem cego, precisamos ser “precisos e definidos” em nossas súplicas. Aceitando, antes de qualquer coisa, a Santa Vontade de Deus, devemos especificar qual é o nosso desejo, a nossa necessidade: “Que eu tenha sempre serviço a fazer; que meu filho se restabeleça; que meu irmão encontre o Senhor, etc., sempre expressando com clareza, qual a nossa necessidade.
Certos de que o Senhor nos atenderá, imediatamente após a nossa súplica, será agradável a Deus, que também imediatamente, após o nosso pedido, Lhe agradeçamos e louvemos, pelos benefícios a nós concedidos.

Compartilhe: