Ir para o conteúdo

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Artigos

Réplica do Menino Jesus de Praga da República Tcheca é entronizada no Lar de Amor

Após ser acolhida na Catedral Divino Espírito Santo no sábado (20), e na Capela Madre Paulina no domingo (21), a réplica da imagem do Menino Jesus de Praga foi entronizada na Capela do Lar de Amor, casa de apoio que abriga crianças de todo o Brasil em tratamento de câncer no Hospital de Amor e seus familiares. A imagem original fica na Catedral Nossa Senhora das Vitórias, em Praga, na República Tcheca.
A fac-símile é um presente do cardeal Dominik Duka, arcebispo de Praga, e foi trazida da cidade de Batayporã (MS) por uma comitiva de 18 pessoas, dentre elas o padre Nello Vanzo e o Cônsul Honorário da República Tcheca em Batayporã, Evandro Trachta e Silva.
“Esse gesto (de trazer a imagem a Barretos) é um gesto simbólico, mas de grande significado. (…) Essa imagem não só simboliza a ligação dos nossos países, mas também esse gesto de gratidão, e ao mesmo tempo de devoção e solidariedade. (…) A imagem do Menino Jesus no Lar de Amor será uma imagem da presença Dele junto das crianças!”, expressou o bispo diocesano, Dom Milton Kenan Júnior.
“Ter conosco a imagem do Menino Jesus de Praga é para mim como um sinal de que Deus está cuidando dessa obra que é o Lar de Amor. E mais do que isso, que Deus está cuidando de cada um dos nossos pacientes”, disse o capelão da Fundação Pio XII, padre Tulio Gambarato.
O presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, participou da missa no domingo na Capela Madre Paulina e expressou sua alegria e emoção. “Não teria um lugar com mais sentido para que a imagem do Menino Jesus de Praga pudesse ficar que não fosse lá no Lar de Amor!”, disse.
O Lar de Amor foi inaugurado em setembro de 2018, e foi construída com investimentos do Instituto Ronald McDonald, e possui apartamentos especiais para pacientes indígenas e receber famílias inteiras de todo o Brasil resolvendo assim o problema recorrente que da separação e perda do vínculo entre as crianças e seus parentes durante os longos tratamentos.

Compartilhe: