Ir para o conteúdo

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Artigos

“Quem não vive para servir não serve para viver” – Mahatma Gandhi

Quanta tristeza há em nosso coração de brasileiros. É inevitável não se envergonhar, decepcionar e, pior de tudo, desacreditar diante do cenário político degradante a que estamos assistindo. 
No entanto, nos faz pensar, de alguma maneira, sobre qual nossa parcela de responsabilidade nisso tudo e há. Infelizmente, todos esses escândalos de corrupção que, diariamente, chegam ao nosso conhecimento, expressam na verdade a evidente crise ética e moral que não afeta apenas a classe política, mas a sociedade em geral e revela o quanto é presente o egoísmo, a ganância e a desonestidade em um expressivo número de compatriotas. 
De outra maneira, nos comprova o quão prejudicial é formar uma sociedade sem os valores do serviço, da gratuidade e da doação. Não há sentimento de pertença, de corresponsabilidade e de luta pelo bem-comum e isto, infelizmente é cultural, não apenas comportamental, estamos tendendo para isso. É momento de darmos novos rumos a nossa nação e devemos começar dentro de nossas casas, escolas e comunidades, transformando-as em verdadeiros celeiros onde se cultivem os valores da cidadania, da honestidade e da transparência para que possamos voltar a sonhar com um país mais justo, humano e fraterno. 
É um caminho a ser percorrido com resultados em longo prazo, mas é urgente darmos os primeiros passos e não perdermos a esperança, pois, não obstante tamanhos infortúnios, somos um povo alegre, batalhador, otimista e serão estas virtudes que nos ajudarão a dar a volta por cima.
Fernando Felix Rabelo
Seminarista
 

Compartilhe: