Ir para o conteúdo

terça-feira, 09 de agosto de 2022

Artigos

Quaresma

Bom Dia, Barretos!
Cessaram os tamborins, acabaram os folguedos momescos e começou o tempo do silêncio que nos convida à reflexão. É também tempo de jejum, mas não apenas de jejum de carne e derivados, mas sim jejum de maus pensamentos, de controlar a língua, de evitar agressões desnecessárias, de inimizades ocasionais. É tempo de perdoar e ser perdoado, de elevar os pensamentos a Deus e pedir perdão pelos pecados cometidos e perdoar àqueles que intencionalmente ou não possam ter nos magoado. Quaresma é hora de silêncio interior, e aproveitar o silêncio para conversar com Deus, de analisarmos nosso comportamento de buscarmos melhorar nossas atitudes, de corrigirmos nossos erros e direcionarmos nossas vidas dentro do espirito cristão.
Quaresma é tempo de reflexão, de conversarmos conosco mesmo, de respondermos as nossas indagações, de onde viemos e para onde estamos caminhando. Estamos na direção certa ou temos que mudar a rota? Ainda praticamos o “olho por olho, dente por dente” ou estamos praticando o perdão? Nos contentamos apenas em dar uns trocados de esmola ou dedicamos parte de nosso tempo para ouvir ou aconselhar quem precisa. Temos praticado a verdadeira caridade, ou fingimos não ver a miséria e o clamor que nos cerca. Quaresma, tempo importante em nossas vidas, saibamos, pois, desfrutá-lo convenientemente. Sim, quaresma é tempo de orações, mas vale muito mais um gesto de amor ao próximo, que uma dezena de Ave Marias. Orar, não significa ir à igreja rezar e pedir a benção de Deus para nossas vidas, orar significa estender as mãos a quem espera apenas um gesto de amor e não uns míseros trocados. Significa ouvir os lamentos dos sofridos e pronunciar algumas palavras que possa diminuir sua angústia. Orar significa conversar com Deus, falar de nossas angústias e ouvir no silêncio a resposta de Deus às nossas indagações. Aproveitemos, pois a quaresma que se inicia para repaginarmos nossas vidas.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: