segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Artigos

Qual a relação entre a dor crônica e o sedentarismo?

Olá!

Já sabemos dos diversos benefícios da prática regular de exercícios físicos, porém é muito comum ouvir no consultório de algumas pessoas que não praticam exercícios porque sentem dor crônica, seja no joelho, na coluna ou até mesmo quem tem fibromialgia.. Muitos não sabem que o repouso longo e recorrente pode piorar as coisas.
Quando a dor é aguda, repentina, devido a um trauma ou cirurgia, por exemplo, o repouso transitório é necessário. Na dor crônica (que é aquele incômodo que persiste e é recorrente por mais de três meses) o cenário muda. O imobilismo tende a agravar o problema. Evitar se locomover faz com que a musculatura mais próxima à região dolorosa – e em alguns casos, até músculos mais distantes – acabe tensionada.
Romper com o sedentarismo é decisivo porque precisamos estimular as estruturas que nos dão sustento e movimento. Os músculos devem ser exercitados para que possam viabilizar a locomoção. Quando não acontece isso com frequência e na intensidade adequada, o corpo sofre com dores e fadiga. Aqui vale destacar que atividade física contempla os movimentos do dia a dia como caminhar até a padaria ou subir uma escada no trabalho. Já o exercício físico são movimentos planejados, estruturados e repetitivos de forma a melhorar a saúde.
Se a dor persiste a ir embora, chegou o momento de procurar um profissional especializado e incluir, de forma orientada, mais movimento à sua vida.

Um ótimo domingo e até o próximo!

Compartilhe: