Ir para o conteúdo

quarta-feira, 04 de agosto de 2021

Artigos

Prematuridade: um desafio para famílias e pequenos guerreiros

Nascimento antes de 37 semanas de gestação é o principal motivo da mortalidade infantil até os 5 anos no mundo

Nesta semana que passou, mais precisamente na terça-feira (17), celebramos o Dia da Prematuridade. A data é fruto de uma campanha para conscientização sobre os perigos da prematuridade, além da importância dos cuidados corretos e acolhimento e toda a família de um bebê prematuro. Assim como Outubro Rosa e Novembro Azul, a causa também tem uma cor representativa, que é o roxo.
No Brasil, a prematuridade é registrada em 340 mil nascimentos ao ano, número que representa 12% dos partos realizados no país, estando acima da média mundial, que é de 10%, de acordo com informações da ONG Prematuridade.
Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), é a de que existam pré-termos para crianças que nascem com idade gestacional menor do que 37 semanas. Em documento publicado no site do órgão, a SBP diz a estimativa da idade gestacional e o registro da informação precisam ser melhorados no Brasil.
O parto prematuro é a principal causa de mortalidade infantil antes dos 5 anos de idade e, no mundo todo, 1 milhão de bebês morrem por este motivo.
Ainda de acordo com a SBP, a situação deve ser enfrentada e revertida com saúde infantil e materna de assistência perinatal, considerando os riscos gestacionais e criando uma sistematização dos fluxos assistenciais, além da inclusão do pediatra em todos os processos da atenção à criança, desde o pré-natal.

Compartilhe: