Ir para o conteúdo

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Artigos

Por que pedir a Deus o dom da fraqueza

“Sem mim, nada podeis fazer.” (Jo 15,5)
“Com todo ânimo prefiro gloriar-me das minhas fraquezas, nos opróbrios, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por causa de Cristo. Pois quando sou fraco, então é que sou forte.” (2Cor 12,10)
Santa Teresinha do Menino Jesus é um enorme exemplo da busca pela pequenez, do esforço em se entender como uma criatura extremamente fraca; ela se compara às vezes a um pequeno passarinho, de asas minúsculas, incapaz de voar como águias, e ele então se satisfaz em seus curtos passos atrás de algum vermezinho e alguma poça de água em que sacie sua constante sede…, ou então se compara a uma criança de tenra idade ao pé de uma escada, incapaz ainda de subir até ao primeiro degrau. Mas é nesses momentos, em que se pondo pequena e fraca, que Deus vem em seu auxílio, com sua graça.
Pode ser que estejamos habituados a pedir com insistência e perseverança, como convém, os Dons do Espírito Santo: Sabedoria, Entendimento, Conselho, Ciência, Fortaleza, Piedade e Temor de Deus. Ótimo, continuemos. Mas diríamos que ao pedir o dom da Fortaleza, entendamos que queremos ser fortes em nossas fraquezas, por sermos incapazes de agir e produzir frutos sem a sua graça.
Pessoas que têm, lamentavelmente, os sentimentos de força, de poder, de autossuficiência, filhotes do abominável casal “Orgulho e Soberba”, em geral creem que nem precisam de Deus. Bastam a si mesmas. Dizem que a vida é delas e que a administram como querem, em busca da própria, mas equivocada, felicidade. Deus espera que se convertam, porque não quer que ninguém se perca, mas não pode interferir na liberdade delas, pois foi ele que lhes deu esse atributo.
Deus vem em auxílio somente dos fracos, dos humildes, que o procuram.

Compartilhe: