Ir para o conteúdo

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Artigos

“Por mais duros e sem forma que sejamos, o fogo do espírito nos torna moldáveis” – Santo Antônio Maria Claret

São Paulo Apóstolo, em sua carta endereçada aos romanos diz: "não faço o bem que quero, mas o mal que não quero" (Rm 7, 19). Essa afirmação do Apóstolo reflete, de certa maneira, aquilo que somos. Quantos de nós desejamos e lutamos para ser melhores, mais fieis a proposta do Evangelho e, no entanto, nos vemos imbuídos por comportamentos que se opõem aquilo que gostaríamos e se distanciam do que Deus espera? Apesar disso, o fato de termos o bom propósito de ser melhores, demonstra abertura de coração e desejo de conversão, ainda que seja uma pequena fresta. Quando em nosso interior existe algo que nos incomoda, que nos toca a consciência e faz com que aspiremos por mudança; quando percebemos certo desconforto conosco mesmos, nada mais é que o apelo do Espírito Santo desejoso de realizar em nós uma obra de transformação e aperfeiçoamento de acordo com o que Deus sonhou para nós desde o dia em que fomos criados. Deus nos espreita como Pai zeloso que é, ansioso por uma ínfima abertura de alma por onde Ele possa adentrar em nosso coração e se fazer ainda mais perto de nós.

Nada há que seja suficientemente mais forte que a moção do Espírito de Deus em nós quando permitimos que ela realize o seu itinerário. Somente o Espírito Santo, acolhido na liberdade e consciência, pode nos moldar, nos configurar à medida daquilo que Ele idealizou para nós e, quando isso ocorre, transparece em nossas atitudes a graça que Deus derramou no mais íntimo de nosso ser. Aí nos tornamos pessoas iluminadas e iluminadoras; alegres e entusiasmadas; reflexos do amor misericordioso de Deus que nos transforma. Portanto, demos sempre mais vazão ao Espírito – pois a medida de sua ação é sempre proporcional a medida da abertura de nosso coração – e seremos no mundo e para o mundo a centelha de luz capaz de devolver o brilho e a beleza que faltam e das quais tanto necessitamos.

 

Fernando Felix Rabelo

Seminarista

Compartilhe: