Ir para o conteúdo

segunda-feira, 22 de abril de 2024

Artigos

Perseguições

Perseguição é uma violência espontânea ou organizada por autoridades civis ou religiosas contra fiéis de uma religião considerada, com razão ou sem razão, subversiva ou herética.
Nos primeiros três séculos do cristianismo, o Império Romano moveu uma série de perseguições contra os cristãos. As principais foram as de Nero (64), Décio (249-258) e Diocleciano (303-305). Milhares de cristãos e cristãs foram martirizados. As perseguições romanas cessaram em 313 com o Edito de Milão, assinado por Constantino, que reconhecia liberdade de fé e de culto a todas as religiões presentes no Império.
Ao longo da história, os cristãos foram, muitas vezes, vítimas de perseguição. Nos últimos séculos, foram perseguidos por outros grupos religiosos, incluindo muçulmanos e hindus, e por estados antirreligiosos como a União Soviética, o Estado nazista e a República Popular da China.
Atualmente, perseguições vêm acontecendo em diversos países, como a Arábia Saudita, o Afeganistão, a Eritreia, o Iêmen, a Índia, o Irã, a Líbia, Maldivas, a Nigéria, o Paquistão, a Síria e a Somália, por parte do governo e/ou de fundamentalistas islâmicos. O mesmo ocorre na Nicarágua, Venezuela e Cuba.
Neste século XXI a perseguição tem crescido tanto que, em 2016, morreu, em média, um cristão a cada 6 minutos no mundo. O Papa Francisco manifestou-se a respeito muitas vezes: “Há mais mártires hoje do que nos primeiros séculos da Igreja. Tantos de nossos irmãos e irmãs oferecem seu testemunho a Jesus e são perseguidos (…) O Senhor não foi prudente, não compactuou, pediu-nos o extremismo da caridade. É o único extremismo cristão lícito: o extremismo do amor”!
Por: Revista “O Pão Nosso de Cada Dia”

Compartilhe: