Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

Pe. Flávio A. Pereira

Unimo-nos em orações neste dia
11 de maio em que o Pe. Flávio A. Pereira,
vigário paroquial da
Paróquia Catedral de Barretos,
celebra seu 5º aniversário (2018) de sua
ORDENAÇÃO PRESBITERAL.
Que seu ministério seja sempre
abençoado por Deus e frutuoso.

 

Pérolas são feridas que cicatrizaram

A pérola é um material orgânico de singular beleza produzido pela ostra. Mas uma ostra que não foi ferida não produz pérolas. As pérolas são produto da dor, resultado da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia.
O sistema de defesa da ostra é ativado e libera uma substância brilhante, chamada nácar. Quando um grão de areia penetra sua concha, as células que produzem o nácar começam a trabalhar e cobrem o corpo estranho que aí entrou com camadas e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra.
O resultado desse processo é a formação de uma linda pérola. A reação que cria a pérola acontece aos poucos, podendo levar até três anos para se formar, dependendo da espécie da ostra.
Uma ostra que não foi ferida de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada!

Compartilhe: