Ir para o conteúdo

segunda-feira, 17 de junho de 2024

Artigos

Papa pede orações pela Igreja, para abraçar o diálogo e a escuta através do Sínodo

“A missão está no coração da Igreja. E mais ainda. Quando uma Igreja está em Sínodo, somente essa dinâmica sinodal é que a faz levar adiante a vocação missionária. Quer dizer, a resposta ao mandato de Jesus de anunciar o Evangelho.”
Assim inicia Francisco a mensagem em vídeo de outubro com a intenção de oração que o Pontífice confia à Igreja Católica através da Rede Mundial de Oração do Papa. Ele pede para rezar pela Igreja que, em outubro, abraça o diálogo e a escuta através da XVI Assembleia Geral Ordinária, em Roma, mês que também coincide com a celebração do 97° Dia Mundial das Missões:
“Quero recordar que não se acaba nada, mas que continua um caminho eclesial. Trata-se de um caminho que percorremos, como os discípulos de Emaús, escutando ao Senhor que sempre sai ao nosso encontro. É o Senhor da surpresa. Através da oração e do discernimento, o Espírito Santo nos ajuda a realizar o “apostolado do ouvido”, ou seja, escutar com os ouvidos de Deus para poder falar com a palavra de Deus. E assim nos aproximarmos do coração de Cristo, do qual brota nossa missão, e da voz que atrai para Ele. Uma voz que nos revela o centro da missão, que é chegar a todos, buscar a todos, acolher a todos, envolver a todos, sem excluir ninguém.”
A primeira sessão da Assembleia Geral Ordinária se realiza entre os dias 4 a 29 de outubro, em Roma, mas o processo, que começou em 2021, vai continuar em 2024.
Escuta
e discernimento
A mensagem do vídeo deste mês contou com o apoio e a colaboração das Pontifícias Obras Missionárias dos Estados Unidos e do Sínodo sobre a Sinodalidade, é um convite a nos dispormos diante do Senhor numa atitude de escuta e de diálogo. O conceito de Igreja “em caminho”, e de sua vocação missionária, está bem representado na escolha das imagens em formato de “road movie”: através da janela de um automóvel vemos lugares e pessoas de diversos países, desde o Vaticano até o Camboja, passando pela África, Oriente Médio e América do Norte, filmados em momentos da vida cotidiana. Esse automóvel representa a Igreja; seu combustível é “a força do Espírito Santo” que, nas palavras do Papa Francisco, deve conduzi-la “para as periferias do mundo”.

 

(Vatican News)

Compartilhe: