Ir para o conteúdo

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Artigos

Papa envia mensagem à Família Vicentina pelos 400 anos do carisma

O Papa Francisco enviou uma mensagem aos membros da família Vicentina que comemora 400 anos de seu carisma, cujo fundador foi o padre francês São Vicente de Paulo. A mensagem do Papa foi divulgada pelo Vaticano na quarta-feira (27). 
Em 1617, São Vicente deu início a seu trabalho entre os pobres e famílias de agricultores, apoiado por um grupo de mulheres parisienses ricas, conhecidas como as Filhas da Caridade. Juntos, eles arregimentaram fundos para atividades missionárias para construir hospitais e ajudar vítimas de guerra e escravos que retornavam do Norte da África.
Agradecendo aos membros da Família Vicentina pelos trabalhos que realizam até hoje entre as pessoas e famílias marginalizadas, o Papa Francisco lembrou que em toda sua vida São Vicente de Paula procurou pela presença de Deus entre os pobres.
Ao se dedicar a levar a Palavra de Deus àqueles que mais precisam, disse o papa, São Vicente inspirou outros a seguirem seus passos. Ele prestou muito atenção em particular à formação dos padres, clamando para que estes perseguissem a simplicidade, a generosidade e um estilo de vida mais natural.
Esta “semente de mostarda” das Filhas da Caridade, que Vicente de Paulo fundou há quatro séculos, disse o Santo Padre, tornou-se “uma grande árvore” dos institutos e organizações que compõem a família vicentina atualmente. Recordou, em particular, a “intuição profética” de São Vicente de aproveitar os dons e as sensibilidades espirituais da co-fundadora da família, Luisa de Marillac.
O Papa Francisco espera que neste ano de celebração, os membros da família vicentina possam mergulhar fundo no carisma de seus fundadores, enquanto retornam para a fonte da graça de Jesus, encontrada nos pobres e sem voz. “Vocês são chamados a irem até as periferias das condições humanas, de serem sementes que crescem em um solo árido, trazer consolo e amor aos corações que foram endurecidos pela negligência e o abuso”, disse o Sucessor de Pedro.
O Pontífice explica em sua mensagem que São Vicente fala a todos hoje, convidando a estar em movimento e aberto às surpresas do Senhor, a viver em comunhão, livrando da linguagem complexa, de uma retórica egoísta ou de apego às coisas materiais. Como São Vicente, é preciso aprender a transformar as sociedades, investindo na formação e vivendo em contato com aqueles que mais sofrem.
Finalmente, lembrando o primeiro Dia Mundial dos Pobres, cuja celebração acontecerá em 19 de novembro, o Papa Francisco explicou que se aprender a tocar a carne de Cristo naqueles que sofrem. Confiar em Deus, afirma o Pontífice, pode tornar as pessoas em sinais concretos do amor de Cristo para todos aqueles que mais precisam.
Fonte: Canção Nova
 

Compartilhe: