Ir para o conteúdo

segunda-feira, 21 de junho de 2021

Artigos

Pandemia , Depressão e Ansiedade

Um estudo publicado pela revista Lancet Psychiatry mostra que 1/5 dos pacientes que tiveram covid 19 podem apresentar transtornos mentais. Segundo reportagem de Katie Hunt, da CNN Brasil, “nos três meses após testar positivo para Covid-19, quase um em cada cinco dos recuperados (18%) recebeu um diagnóstico psiquiátrico. Essa porcentagem é quase o dobro de outros grupos de pacientes com condições e doenças diferentes analisadas como parte do estudo no mesmo período. Os cientistas da Universidade de Oxford compararam diagnósticos psiquiátricos em sobreviventes da Covid-19 com pacientes que tiveram gripes, outras infecções do trato respiratório, infecções dermatológicas, grandes fraturas ósseas e pedras nos rins e na vesícula biliar”. Ainda diz que o estudo “não se aprofunda nos motivos ou mecanismos que podem explicar a conexão entre contrair Covid-19 e receber um diagnóstico psiquiátrico. Isso pode ser explicado por vários fatores, incluindo um efeito direto neurológico ou biológico do vírus, as medicações usadas para tratá-lo, a preocupação e ansiedade causadas por contrair a doença e temores mais amplos sobre a pandemia, disse o autor do estudo Paul Harrison, um professor de psiquiatria da Universidade de Oxford e do hospital Warneford”. Mesmo assim ainda há muita incerteza sobre as causas de tais fatores comportamentais, tendo em vista também a influência de fatores sócio-econômicos, por isso “precisamos ser cautelosos na nossa interpretação e examinar essa questão importante”, afirmou Harrison.
Também aumenta o número de casos com depressão e ansiedade, não apenas entre os que já contraíram a doença, mas também entre os que convivem com muitas das restrições que já duram quase um ano, afetando pessoas de todas as idades. Mas de modo especial, os fatos vão mostrando que as pessoas mais vulneráveis aos efeitos, nesse sentido, tem sido as crianças e os idosos. Por isso é preciso uma atenção maior sobre aqueles que se tornam mais fragilizados com os impactos das medidas. A crise econômica acarretada por conta dos lokdowns também tem agravado a crise, em outros aspectos. O abalo não é somente na saúde física, mas também emocional e mental. Muito mais pessoas têm recorrido a terapias com psicólogos e psiquiatras, também os jovens. A crise global afetou a todos, de diversas formas, e ainda não se sabe como conseguiremos superar tantos desafios. Mas precisamos buscar nos fortalecer, na oração, no trabalho, na solidariedade, para que vençamos a crise, da melhor forma possível.
O importante é que saibamos cultivar a esperança, pois certamente conseguiremos extrair alguma melhoria para a humanidade com tudo isso. Em nível pessoal, temos que manter nosso ânimo e disposição, para, a cada dia, buscarmos o melhor naquilo que fazemos, e exercer a solidariedade com o nosso próximo. É assim que encontraremos as soluções a partir da nossa realidade do cotidiano, com aqueles com os quais mais proximamente convivemos.

Valmor Bolan é Doutor em Sociologia. Professor da Unisa. Ex-reitor e Dirigente (hoje membro honorário) do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras.

Compartilhe: