segunda-feira, 03 de agosto de 2020

Artigos

Pandemia aumenta doenças cardiovasculares

Olá!
Segundo levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, as mortes por doenças cardiovasculares aumentaram 70% no estado de São Paulo entre os meses de março e maio em relação ao mesmo período de 2019. E há diversas causas que explicam esse aumento, que ocorreu não apenas no estado de São Paulo mas no mundo todo. Nos Estados Unidos por exemplo, durante os meses de pico da COVID-19, houve três vezes mais mortes por doenças cardiovasculares de acordo os dados do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos.
As doenças cardiovasculares são doenças crônicas e que as pessoas precisam fazer uso dos medicamentos, bem como acompanhamento médico com regularidade. Em função do isolamento social, houve uma diminuição da procura aos médicos e o abandono ao uso de medicamentos de uso contínuo. Também houve uma queda nos exames de diagnóstico durante a pandemia.
Além disso, a ansiedade e medo causados pela pandemia, muitas pessoas mudaram seus hábitos – inclusive alimentares ingerindo mais alimentos ultraprocessados, como refrigerantes, comidas congeladas, bolos prontos, bolachas e doces – deixando de praticar exercícios com receio de sair de casa, somado a piora da qualidade do sono, levando a um aumento da incidência de obesidade. Um conjunto de fatores de risco para as doenças do coração.
Um estudo, publicado dia 1º de junho no Jornal Europeu de prevenção cardiológica, reforça a necessidade de manter a prática de exercícios durante a pandemia– cita que uma caminhada em intensidade moderada de 20 a 30 minutos por dia de três a quatro vezes por semana mantem a imunidade.
Portanto, não deixe de tomar as medicações corretamente, continue o acompanhamento com seu cardiologista e mantenha hábitos saudáveis.
Um ótimo domingo e até o próximo!

Compartilhe: