Ir para o conteúdo

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Artigos

Padre que viveu em Catanduva é declarado Venerável pelo Papa Francisco

O Papa Francisco autorizou, no último sábado (20), a promulgação do Decreto de reconhecimento das virtudes vividas em grau heroico do Servo de Deus Albino Alves da Cunha e Silva, presbítero diocesano, português de nascimento, que viveu no Brasil, no município de Catanduva, de 1918 até a sua morte, em 1973, aos 91 anos de idade.
“No processo, para ter sua imagem nos altares dos templos católicos, o venerável padre Albino subiu mais um degrau”, disse o padre José Luiz Cassimiro, vice postulador da Causa. O presbítero relatou que faltam duas etapas para que padre Albino alcance a condição de santo. A próxima será a beatificação e, posteriormente, a canonização. “O tempo para se chegar a isso é incerto; será necessário apresentar as provas de dois milagres atribuídos à intercessão de padre Albino”, esclareceu.
Da abertura do processo pela Diocese de Catanduva, patrocinado pela Fundação Padre Albino, em 05 de março de 2013, ao decreto declarando a condição de Venerável, autorizado pelo papa Francisco, foram sete anos e 11 meses.
“O decreto de venerabilidade tem a assinatura da Congregação para as Causas dos Santos, instituição da Cúria Romana responsável pela análise dos pedidos de canonização. Antes do processo ter o sim do pontífice, a documentação foi avaliada e aprovada por especialistas, incluindo historiadores, teólogos e, posteriormente, pela Comissão de Bispos e Cardeais”, informou o padre José Luiz. De acordo com ele, ainda, com esse Decreto de Venerabilidade foi reconhecido que Pe. Albino viveu em grau heroico as virtudes teologais: fé, esperança e caridade; as virtudes cardeais: prudência, justiça, fortaleza e temperança; e as virtudes anexas ao seu estado de clérigo: pobreza, obediência, castidade e humildade.
O presidente do Conselho de Administração da Fundação Padre Albino, Dr. José Carlos Rodrigues Amarante, comemorou a venerabilidade de Pe. Albino. “Temos total confiança de que com o excelente trabalho do padre José Luiz Cassimiro, vice postulador da Causa, e do Dr. Paolo Vilotta, postulador, e da equipe que os assessora, Padre Albino será beato e santo”, disse.
Fonte:
Diocese de Catanduva

Compartilhe: