Ir para o conteúdo

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Artigos

Paciência

Bom dia, Barretos!
Nunca foi tão importante, para todos nós brasileiros, exercitarmos a velha e sabia paciência. Estamos vivendo um momento de conflitos intensos entre os poderes da pátria, e um dos membros do Supremo Tribunal Federal resolveu tomar para si todas as deliberações que deveriam ser do colegiado, e esticar de tal maneira a corda, que não mais permite um recuo. Lamentavelmente, estamos caminhando para o confronto, que não interessa a ninguém, que sempre se sabe como começa e nunca se sabe como termina. As cartas foram jogadas, e nós simples cidadãos estamos à mercê de decisões que escapam a nossa vontade. A constituição tem sido desprezada, para não dizer rasgada, contas particulares bloqueadas, sites derrubados, internet censurada, empresas penalizadas com suas contas bloqueadas, cidadãos e empresas multadas, tudo ao arrepio das leis e do direito. Estamos vivendo num regime ditatorial, ditadura do judiciário, a pior ditadura que existe, porque não se tem a quem recorrer. O choque é inevitável e as consequências mais ainda. Estamos vivendo momentos angustiantes, a espera de um desfecho que inevitavelmente virá e que exigirá de nós uma redobrada dose de paciência. O nosso pleito eleitoral foi muito mal conduzido, informações sonegadas, transparência zero, falhas já comprovadas e que o tribunal superior eleitoral teima em não querer reconhecer, não dá explicações, não aceita argumentos nem contra argumenta, e tenta fazer prevalecer o que pensam e as suas decisões, como se não fossem obrigados a prestar contas. Tudo isso agravou o quadro que estamos vivendo, e as nuvens negras vão se adensando no horizonte, fazendo prever tempestade iminente. Já fizemos nossas orações, as manifestações populares foram e estão sendo robustas, mas parece que nada disso demove o ministro autoritário do Supremo e do TSE de rever suas determinações, o que torna o confronto inevitável. A qualquer momento seremos surpreendidos por decisões que, com certeza, afetarão nossas vidas e o destino de nossa pátria. Desejando lhes uma grande dose da santa e eterna paciência e aguardando o melhor desfecho possível, pedindo também a proteção do Cristo Salvador, me despeço desejando lhes um feliz final de semana.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: