terça-feira, 14 de julho de 2020

Artigos

Ovelhas sem pastor

No evangelho de São Mateus 9,36, lemos: “vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas como ovelhas que não têm pastor”. Que lindo o cuidado que Jesus tem por nós! Quantas vezes Ele não deve ter nos visto chorando, angustiados, tristes, sem esperança e nos olhou com amor, pois Ele cuida de nós. Neste tempo tão difícil que estamos vivendo, deveríamos fazer a experiência de deixar Jesus cuidar de nós, nos pastorear. Isso transformará nosso coração.
Contudo, esta empatia que Jesus tem por nós deveria ser também um aprendizado. Quantas pessoas em nossa vida também não se sentem abandonadas? E isto se torna ainda mais triste quando acontece dentro de nossas casas. Há muitos casais que deveriam refletir se não estão deixando de olhar uns nos outros. Dentro de casa, todos deveriam cuidar, pastorear uns ao outros, não no sentido de tomar conta da vida alheia, mas no sentido de cuidar, de zelar, de amar, de se importar.
Vemos tantas esposas, maridos, filhos, pais que se abandonaram mutualmente. Colocam a culpa nas mágoas, no trabalho, na correria, nos erros, mas uma coisa é certa, fica a dor de se sentir abandonado por aquele que ama.
Poxa, se Jesus, que sabe do nosso coração e vê que tantas vezes somos podres, nunca desiste de nós, não deveríamos também fazer o mesmo uns com os outros? Principalmente dentro de nossas casas? Insisto com a casa porque é triste quando uma pessoa na rua é um anjo, mas dentro de casa, com sua família, é um demônio.
Portanto, deixemos Jesus nos pastorear, mas também, voltemos a cuidar daqueles que estão a nossa volta. Voltemos a conversar uns com os outros, a se cuidar mutualmente. Esta vida é muito curta para não cuidarmos daqueles que amamos ou que são importantes em nossa vida.
Para esta semana, procure ser mais gentil com tua família. Deus te abençoe! Uma feliz e santa semana!

Padre Thiago Freitas dos Reis
Pároco da Paróquia Bom Jesus

Compartilhe: