Ir para o conteúdo

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Artigos

Outubro Rosa: 2ª Missa Rosa será celebrada na sexta-feira (25)

A Missa Rosa, evento religioso promovido pela Diocese de Barretos e a Fundação Pio XII, será celebrada pelo segundo ano nessa sexta-feira, dia 25, às 19h30 na Catedral do Divino Espírito Santo. A santa missa integra as ações do Outubro Rosa, mês em que são realizadas ações de prevenção do câncer de mama em todo o país.
A celebração eucarística terá como intenção rezar pelos pacientes e funcionários do Hospital de Câncer de Barretos, em ação de graças pelas pessoas que se curaram da doença e por aqueles que infelizmente morreram. O pároco da Catedral, padre Ronaldo Miguel presidirá a celebração.
Como no ano passado, a Missa Rosa acontece no dia em que a Igreja Católica celebra a memória de São Frei Galvão, o primeiro santo nascido no Brasil. O santo é uma das figuras religiosas mais conhecidas do país e famoso pelos milagres de cura graças à sua intercessão e às pílulas que criou. Era um homem de intensa oração e alguns fenômenos místicos são atribuídos a ele como a telepatia, premonição, levitação e a bilocação. Há relatos de que ele se fazia presente em dois lugares diferentes para que pudesse cuidar dos enfermos ou moribundos que pediam sua ajuda.
As famosas pílulas de Frei Galvão surgiram quando uma vez, numa época em que os recursos médicos eram escassos, escreveu numa tira de papel uma frase em latim do Oficio de Nossa Senhora (“Após o parto, permaneceste virgem: Ó mãe de Deus, intercedei por nós”), enrolou no formato de pílula e deu-a a uma jovem que sofria de fortes cólicas renais. Depois de tomar a pílula, a dor da jovem cessou imediatamente e ela expeliu uma grande quantidade de cálculo renal. Várias outras curas aconteceram e as histórias se espalharam rapidamente. O frei teve de ensinar às irmãs do Recolhimento a fabricá-las e são produzidas até hoje. Cerca de 300 pílulas diariamente são distribuídas gratuitamente em Guaratinguetá (SP), cidade em que ele nascera em 1739. Foi canonizado pelo Papa Bento XVI em 11 de maio de 2007.
 
Pastoral da Criança reflete a Cidadania
“Cuidar das pessoas, do ambiente, ser justo, respeitar as leis, as regras de convivência social, são ações de cidadania ao alcance de todos. O fato é que em certas situações as pessoas podem não querer colaborar com a comunidade, em outras elas podem estar impedidas. Uma coisa é certa, cada gesto contribui para atender a necessidade de alguém, transformar a sociedade, fortalecer a solidariedade e melhorar a vida das pessoas, inclusive de quem pratica atos de cidadania”.
 
www.diocesedebarretos.com.br / [email protected]

Compartilhe: