sábado, 05 de dezembro de 2020

Artigos

Organização beneficente católica reintegra 50 crianças de rua em meio à pandemia

Cerca de 50 menores que vagam pelas ruas de Gana se beneficiaram de um projeto liderado pela Igreja Católica para reduzir o risco de contágio da COVID-19 e reintegrar as crianças em situação de rua do país da África Ocidental.
A iniciativa faz parte de uma resposta à COVID-19 por parte de Safe-Child Advocacy, uma organização humanitária da Arquidiocese de Kumasi (Gana) e administrada pelas Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo.
Em um relatório compartilhado com ACI África, agência do grupo ACI, em 26 de outubro, irmã Olivia Umoh, diretora do projeto Safe-Child Advocacy, destaca que, para as crianças nas ruas, a pandemia da COVID-19 não foi apenas uma crise de saúde global, mas “uma luta diária para sobreviver”.
“Embora o medo de pegar o vírus seja uma grande preocupação, sua incapacidade para encontrar trabalho, alimentação e ter acesso a outras necessidades básicas da vida agravou suas dificuldades nestes tempos difíceis”, disse Ir. Olivia no relatório.
O relatório cobre as atividades da terceira fase do programa de ajuda de sua organização em resposta à pandemia, que abrange o período de 1º de junho a 20 de setembro.
A religiosa das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo destaca que, embora as restrições ao confinamento tenham sido atenuadas, as vidas das crianças de rua e de outras pessoas vulneráveis continuam sendo afetadas negativamente.
“As condições das crianças de rua e das pessoas vulneráveis continuam piorando a cada dia, à medida que as perspectivas econômicas globais se tornam mais rígidas”, disse Ir. Olivia, assinalando que, no contexto desse sofrimento, a organização humanitária continuou gerando serviços de apoio para os mais pobres e vulneráveis.
A organização beneficente atingiu centenas de grupos vulneráveis, incluindo idosos, deficientes e famílias carentes, e agora voltou sua atenção para crianças de rua que precisam se reintegrar à sociedade.
Durante a quarentena da COVID-19 no país, a organização ajudou 60 beneficiários a saírem das ruas e se reintegrarem com suas respectivas famílias. Destas, 50 crianças manifestaram interesse na capacitação profissionalizante e se inscreveram em workshops de cabeleireiro, maquiagem, confecção e tecelagem.
Fonte: ACI Digital

Compartilhe: