Ir para o conteúdo

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Artigos

O verdadeiro valor e significado do trabalho

A base fundamental, o alicerce da vida para construir a felicidade, é conceituar corretamente as coisas do mundo em que vivemos. Para isso é preciso ter a visão correta das coisas. Baseado nessa visão, traça-se um plano de vida. Inconscientemente, cada pessoa segue o plano de vida que ela própria traçou. É o determinante para ser feliz ou infeliz.
Dedicamos a metade do tempo da nossa vida ao trabalho. Se não tivermos a visão correta dele, seremos infelizes pelos menos a metade da nossa vida. Passaremos o dia desmotivado, cansado de esperar a hora de ir embora. Apesar de gastarmos pouca energia, estaremos extenuados do trabalho.
Quem vive assim, se sente cansado porque precisa passar o dia vigiando o chefe, para não ser pego sem trabalhar. Não consegue relaxar nem um segundo porque precisa aparentar o tempo todo que está trabalhando. Cansa muito mais do que se estivesse trabalhando de verdade. Gasta muito mais energia para estar vigilante. O trabalho passa a ser castigo e sofrimento.
A palavra trabalho em japonês é representada pelo kanji  ? , ou seja hata-raku. “Hata” tem o significado de pessoa ao lado e “raku” é aliviar. Assim o significado do trabalho é aliviar, facilitar o próximo. Esse kanji é composto de 3 letras: ?(hito), duas pessoas se apoiando, ?? (omosa), movimentar peso, ? (tikara), força. Descrevendo, tem-se a cena de uma pessoa ajudando outra, fazendo força para movimentar alguma coisa pesada. 
Vamos imaginar a cena: João precisa levar uma carroça pesada por uma subida de um quilometro de comprimento e contrata Pedro para ajudá-lo. Pedro empurra a carroça por um quilômetro. O tempo gasto foi de uma hora. A ação de empurrar a carroça aliviou, facilitou e proporcionou felicidade ao João. Pedro executou um trabalho por uma hora e gerou uma riqueza.
O trabalho gera riqueza, seja ele advindo de um serviço ou produto. A riqueza é qualquer coisa que possui duas qualidades: a) aliviar, facilitar, b) proporcionar alegria ao próximo. O trabalho é o ato de dar a parcela da vida, tempo, a alguém. É o maior ato de doação, é o ato de dar a coisa mais preciosa que temos, que é a vida.
Qual é o valor do trabalho, ou seja, custo hora/homem do trabalho?  A fórmula é o valor da vida dividido pelo saldo de horas de vida. Suponhamos uma pessoa com 50 anos, com expectativa de viver mais 30 anos. O saldo de horas de vida é  262.800 horas (24 x 365 x 30). Por quanto venderia o saldo de 30 anos de vida? Provavelmente um valor imensurável (infinito). O custo hora/homem do trabalho no caso do exemplo é 8 / 262.800 horas = 8 (infinito). Por mais alto que se venda uma hora de trabalho, dez, mil ou um milhão de reais, este é um péssimo negócio. O que fazer então?
Nunca venda as horas de trabalho. Fará o pior negócio da sua vida.  Qualquer valor, por melhor que seja, nunca irá pagar o real valor da hora/homem. Não importa se o seu trabalho seja lavador de pratos ou “Grand Chef”. O dinheiro não é a medida do valor do ser humano, nem do trabalho que executa. 
Somos na verdade, muito superiores à imagem que fazemos de nós mesmos. O real valor precisa ser reconhecido somente por si próprio. É necessário que a própria pessoa reconheça o seu valor, sem se importar com a profissão, trabalho, quanto ganha, opinião dos outros. Como é que outros irão respeitar valorizar e tratar bem alguém que despreza a si próprio?
Um dos primeiros filósofos do mundo, Sócrates, disse: “Conhece-te a ti mesmo”. É o ponto de partida, a base fundamental para construir uma vida equilibrada, feliz. É o autoreconhecimento do verdadeiro valor e significado do trabalho que determina se você será feliz ou infeliz trabalhando. Seu saldo de horas está caindo a cada hora. Não espere que elas se esgotem para ter a visão correta da vida.
 
Orlando Oda é administrador de empresas, mestrado em administração financeira pela FGV e presidente do Grupo AfixCode.

Compartilhe: