Ir para o conteúdo

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Artigos

O segredo messiânico no Evangelho de Marcos

Uma das peculiaridades do Evangelho de Marcos – além da apresentação escatológica de Jesus – é o chamado “segredo messiânico”. Jesus, no Evangelho de Marcos, procura manter o maior silêncio possível sobre a sua missão messiânica, e obriga também os outros – sobretudo os que foram beneficiados por algum milagre – a fazerem o mesmo. Leiam-se, por exemplo, Mc 1,25; 1,44; 3,11-12; 5,43; 7,36; 8,29-30; 9,10.
Ao grupo dos Doze, porém, revela progressivamente o mistério da sua vocação messiânica; nos três anúncios da Paixão (Mc 8,31; 9,31 e 10,33), explica que a realização do seu messianismo passará pela rejeição do seu povo e pela condenação à morte, onde Deus, porém, não o abandonará (cf. Oseias ou Amós).
Por que esta reserva de Jesus e sua insistência para que não se fale de seus milagres e de seu messianismo? A razão principal é que Jesus, conhecendo as várias maneiras de se entender o “messias” na Palestina do seu tempo, não quer ser identificado com nenhuma dessas correntes, pois se diferencia e supera a todas.
Jesus, de fato, identifica-se com o Servo, de que fala Isaías, e com o Filho do Homem, do livro de Daniel. O primeiro grande estudioso dessa questão foi E. Wrede (1859-1906), que escreveu “O segredo messiânico nos Evangelhos” (1901) – (Por: revista “O Pão Nosso”).

Compartilhe: