Ir para o conteúdo

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Artigos

O remédio é a prevenção

Relatório Mundial da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado em meados de 2017, nos dá um alerta importante: existem 250 milhões usuários de drogas no mundo, dos quais 29,5 milhões apresentam transtornos relacionados ao consumo dessas substâncias.
A abordagem que privilegia simplesmente o combate às substâncias ilícitas e a oferta de tratamento aos dependentes químicostorna reducionista qualquer análise sobre o tema.
Em muitos países, entre os quais o Brasil, são precisamente as substâncias permitidas, como o álcool, as mais consumidas e as mais fortes geradoras de abusos e dependências.
Campanhas de esclarecimento, sobretudo entre crianças e jovens socialmente mais vulneráveis, devem estar no foco de programas de combate às drogas.
Com base nessa premissa, que há tempos deixou de ser teoria para se transformar em evidência científica, é realizada em São Paulo, desde 2013 e sempre na última semana de junho, a Semana Estadual de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas, em consonância com os preceitos da ONU, que fixou o dia 26 de junho como Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico de Drogas.
Prevenção, além de ser uma solução educativa, é uma forma inteligente de poupar recursos públicos. Estima-se que a cada US$ 1 gasto, US$ 10 dólares podem ser economizados em custos com saúde, projetos e repressão à criminalidade.
A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, através do “Programa Recomeço – uma vida sem Drogas”, tem como foco a prevenção, o tratamentoe a reinserção social dos usuários de substâncias psicoativas.
Aprimorar continuamente a rede de serviços, promovendo a descentralização das políticas sobre drogas, em um trabalho articulado com a União, os Municípios e as Organizações Sociais, tem sido nosso objetivo e uma prioridade do Governador de São Paulo, João Doria.
Temos a clareza de que o atendimento das necessidades de cada cidadão é primordial no tratamento e na recuperação dos dependentes. Empregabilidade, formação profissional, habitação e acesso à educação são fatores de integração, cuja função é garantir o sucesso da recuperação e seu retorno a uma vidaplena e autônoma.
Portanto, 26 de junho é mais do que uma data instituída: é uma oportunidade de renovarmos nosso compromissona busca por uma sociedade cada vez mais segura, saudável e livre de drogas.

Célia Parnes é secretária estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo

Compartilhe: