sábado, 24 de outubro de 2020

Artigos

O que queremos ver?

Estamos na quarta semana da quaresma. O Evangelho apresentado hoje é o de João capítulo 9, versículos de 1 a 41, que trata da cura do cego de nascença. Este evangelho nos faz refletir situações muito concretas de nossa vida. Veja, por exemplo, os versículos 2 e 3, quando perguntam a Jesus quem havia pecado para que aquele moço nascesse cego, ele ou seus pais. A resposta de Jesus é inesperada: ninguém pecou, nem ele e nem seus pais.
O que ela respondeu é para nós um sinal de como gostamos de procurar culpados para as desgraças de nossa vida. Estamos nos acostumando a sempre ter alguém que seja responsável por nossas dores, fracassos e cegueiras. É preciso assumirmos as consequências de nossas escolhas e muitas vezes aprender a conviver com situações que não dependem de nós para resolver, ou até mesmo que fomos nós os causadores. É preciso sermos maduros os suficiente para entender que nem sempre a vida será como desejamos, porém, muita coisa ainda pode ser feita.
Este jovem foi curado por Jesus e voltou a enxergar. Contudo, mesmo recebendo um milagre, teve que dar tantas explicações sobre sua graça. A vida também é assim. Quando passamos a enxergar com os olhos de Deus, quando abrimos os olhos em determinadas situações, devemos estar dispostos a enfrentar as barreiras que isso ocasiona.
Por isso a pergunta: será que queremos ver a realidade? Será que queremos enxergar a vida de outra maneira? Ou preferimos ficar “cegos” a certas situações para que ninguém nos incomode, para não ter que tomar lado, para não termos que nos indispor?
Tem o ditado que diz que “o pior cego é aquele que não quer ver”, e é verdade! Este tempo quaresmal é ocasião para pedirmos a Deus que nos tire da cegueira, principalmente a do coração. Quantas pessoas deixamos “de enxergar” em nosso coração? As matamos dentro de nós e nos tornamos túmulos ambulantes. Ainda podemos fazer uma história diferente, ainda podemos voltar a enxergar a vida com os olhos de Deus. No começo pode até doer, mas tentemos imaginar este moço do evangelho e nos perguntemos se ele gostaria de voltar a ser cego. Creio que não!
Uma feliz e santa semana. Boa caminhada quaresmal. Deus te abençoe!

Padre Thiago Freitas dos Reis
Pároco da Paróquia Bom Jesus

Compartilhe: