Ir para o conteúdo

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Artigos

O que fazer para termos assunção na Ascensão de Cristo

Aprendemos, desde criancinhas, que a “Ascensão” aos céus, de Jesus Cristo, vivo de novo pós-ressurreição dos mortos, foi o seu retorno ao Reino celestial que aconteceu por suas próprias forças, pelo seu próprio poder divino. Já a Assunção de sua mãe, Maria de Nazaré, que viveu mais alguns anos aqui depois dele, se deu não por ela mesma, por seu próprio poder, mas foi levada, assunta, com “corpo e alma” aos céus – Dogma da Assunção de Maria proclamado oficialmente pelo papa Pio XII em 1950.
Mas não é só pelo Catecismo que sabemos, porque qualquer dicionário procura explicar essa diferença entre os temos Ascensão e Assunção, quando se referem a Cristo ou à sua mãe e nossa.
O que precisamos refletir agora, e principalmente por estarmos nessa solenidade anual da Ascensão do Senhor, é uma mensagem muito importante que decorre do Evangelho, que é o próprio Filho de Deus encarnado que veio nos dar essa Boa Nova. E é a seguinte: todos nós, sim, todos os seres humanos são vocacionados para essa “assunção”, ou seja, chamados a ser levados pelo poder divino aos céus, depois de nossa páscoa = passagem – pela existência terrena.
Não é uma assunção fácil, e por isso nem todos conseguem. Para ter essa graça, que Maria teve, precisamos fazer o que ela fez: ela gerou o Filho de Deus, que entrou em seu seio, e ela, com humildade e determinação, entrou na vida de seu Filho, integralmente.
E aí o que Jesus ensinou, aconteceu. Ele afirmava categoricamente: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo 14,6). Sua mãe ficou toda a sua vida neste Caminho, nesta Verdade e nesta Vida. Viveu por Cristo, com Cristo e em Cristo.
Pronto! É assim! Está aí a receita: todo aquele que crer nisso e imitando Maria também com humildade e determinação entrar nesse Caminho, Verdade e Vida, já começa desde agora a ter essa assunção na Ascensão. Como Jesus se oferece ao Pai em todos os sacrifícios eucarísticos, quem estiver n´Ele e com Ele, sobe também ao Pai por Ele, porque também o gerou em seu seio, em seu íntimo. Simples assim.

 

 

(Por: Diácono Lombardi)

Compartilhe: