Ir para o conteúdo

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Artigos

O que esperar do mercado de inovação para PMES em 2023

Segundo relatório realizado pela Captera, diretório de softwares e braço da consultoria Gartner, grande parte das PMEs estão em estágio inicial e intermediário para a implementação de inovação em seus processos e possuem muita dificuldade em adotar novas tecnologias. Mão de obra capacitada, burocracia interna e a transformação da cultura da empresa são alguns dos principais desafios enfrentados pelas empresas.
O maior problema quando o assunto é inovação, é que grande parte das companhias pensam que para uma transformação é necessária uma grande reestruturação, mas na verdade ela também está relacionada a processos simples, uma vez que quando colocadas em prática podem mudar o dia a dia no desenvolvimento de negócios menores.
Uma pesquisa realizada pelo Sebrae, aponta que 41,9% dessas empresas passaram a adotar recursos inovadores, desde 2020. Com a pandemia elas sentiram a necessidade de incluir a inovação em seus procedimentos para continuar com suas operações. Por isso, o conceito de transformação digital e Cultura da Inovação vem sendo aplicada dentro das corporações, ajudando a promover a criatividade, desenvolver metodologias inovadoras, fomentar novos negócios, valorizar os colaboradores, melhorar os processos internos e motivar as equipes.
Tendências como modelos de pagamentos digitais, plataformas e marketplace para vendas online e softwares de otimização de processos serão indispensáveis para as pequenas e médias empresas que desejam garantir espaço no mercado no próximo ano. Assim, com a adoção dessas soluções, será possível concorrer, de forma acirrada, em qualquer segmento.
Isso porque se elas não utilizarem aplicativos, e-commerce, redes sociais para divulgar os seus serviços e promovê-los de forma orgânica e espontânea, perderão espaço em seu nicho de atuação. É importante também usufruir de softwares de gestão nas áreas administrativas e financeiras para diminuir o tempo gasto com processos morosos e os custos de certas operações.
Mas, além desses pontos acima, é fundamental que as PME´s contem com o auxílio de aceleradoras, incubadoras, e-habitats, pois elas conseguem direcionar os empreendedores para o melhor caminho, dar conselhos, identificar possíveis gargalos e apresentar ferramentas capazes de resolver problemas específicos, investir aportes financeiros, compartilhar experiências e vivências que servem como exemplo e incentivo para inovar e criar soluções diferenciadas.
Mas, para alcançar o sucesso também é importante entender quais os nichos de atuação que mais se destacaram no próximo ano. Em 2023, as cinco tendências são o aprimoramento dos serviços bancários, as chamadas fintechs, o aumento do uso da inteligência artificial, vendas por meio das redes sociais, delivery e empresas verdes.
Com isso, concluo que a inovação é um passo necessário para a expansão de pequenos negócios. Promovendo um ambiente inovador, os colaboradores estarão ainda mais dispostos a auxiliar no seu crescimento, com atitudes e ideias disruptivas para se destacar e ganhar vantagem competitiva.

 

 

 

 

Denis Ferrari, é CEO da Azys,
primeira aceleradora de
inovação independente do Brasil

Compartilhe: