Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

O que é que a Bahia tem? – parte 1

   
 

moradores tais como este   comermos doces locais e    texturas que permanecerão que ora utilizo como exem-    da quitanda quentinha que    eternamente registrados plo, a troca da casa que hoje uma vovó havia terminado em nossas memórias. So- valem milhões, pasme, por de fazer para a família. Um mos um país abençoado por uma geladeira a querosene!  regalo de sabor e generosi-  Deus e bonito por natureza, É, e assim foi feito e dado    dade! Que povo acolhedor!    como já disse nosso poeta e à projeção turística obtida                                                         Retornando para a Ci- cantor, Jorge Ben Jor.

pelo lugar, fico pensando     dade Baixa, atravessar pela                                                                                 Entretanto, como diz no antigo proprietário, Seu passarela do álcool, cami-   o título dessa matéria, o Dudu, se revirando em sua nhar por entre as barracas objetivo aqui não é apenas morada final no cemitério com produtos da região,   enaltecer as praias, falar das para nativos logo à entrada     restaurantes com pratos      músicas e o acolhimento do vilarejo, bem próximo à típicos, mas também a culi- vivido nesse período de igreja de São João Batista. nária portuguesa, italiana, descanso. Nesse momento,

Recentemente viaja-    Vivíamos outros tempos!        árabe, japonesa…                                                                       a relevância maior está mos para Porto Seguro,                                        A   vila  de  Ar raial         Nesse cenário bucólico, em relatar a visita feita na litoral sul da nossa querida D’Ajuda, a praia Jacumã, de um povo de sábia cultura, comunidade indígena Pata- Bahia, Estado localizado na onde está instalado o hotel gentileza extrema, cativante xó, na Reserva da Jaqueira, região nordeste do Brasil.     que hospedou os alemães     e apaixonante, ouvimos o     comunidade que hoje ocupa Ali conhecemos Trancoso,    na amarga e inesquecível     melhor da música a ecoar     uma área localizada  em suas lindas praias e o Qua- derrota por 7×1, o rio desa- em bares, restaurantes, bar- meio à ameaçada mata nati- drado, bucólico espaço no guando no mar e por onde racas ao longo da orla, na va dentro da Terra Indígena pequeno vilarejo, o turístico nossa chalana navegou área de lazer do nosso hotel, Coroa Vermelha.

Quadrado de Trancoso, ten-     até ancorarmos em belas      em chalanas e escunas. É, o                                             Para entenderem um do ao centro, e não poderia                                              praias, deslizando antes por      bom gosto musical do baia-                                             pouco mais sobre os Pata- faltar, um campinho de                               entre mangues de argila e       no não me surpreendeu, já                              xó, são eles considerados futebol de verde gramado,                                          banhos   saudáveis,   claro,       havia vivido estas cenas em                                           o povo originário da região recortado por caras felizes                                                 para quem se dispusesse a       outros cenários nordestinos                                     do extremo sul da Bahia; chutando a bola para lá e                                                            encarar o cheiro peculiar da     de nosso país, onde as músi-                                             povo de cultura rica e di- para cá. Ali, cães, crianças,                                            areia preta do mangue; tudo     cas brasileiras se misturam                                         versificada, língua e costu- moradores e turistas com-                                                   isso embalado pela música a     em sons, ritmos e vozes.                                                 mes próprios, além de uma partilham da singeleza da                                    bordo escolhida por nossos               Todas essas visões fun-                                        forte relação com o meio vida, do passar das horas                                                  anfitriões.                                         dem-se em nossas mentes                                               ambiente e suas tradições que parecem vagar com                                                             Um pouco além, já em     tal   qual   amalgamam-se   o     ancestrais. (continua). maior morosidade.                    terra firme, na Cidade Alta    sal, a areia e a água do mar,

Nas fachadas de muitas      de Porto Seguro, pudemos     fusão de líquidos, sólidos,                                                                                         Sada A. Ali portas, placas relatam fatos      visitar o Marco do Desco-      embalados pela brisa, numa                                                                                                                                                         Psicóloga pitorescos de seus antigos                                                              brimento do nosso país,        profusão de cores, aromas e                              CRP. 06/166892

Compartilhe: