Ir para o conteúdo

segunda-feira, 22 de julho de 2024

Artigos

O que é “crer na comunhão dos santos”

“Aquele que crer e for batizado, será salvo.” (Mc 16,16). Cristo condiciona nossa salvação à Fé e ao Batismo. O Batismo nos torna filhos adotivos do Deus-Santo, e d´Ele nos vem a santidade. Quanto mais próximos de Deus, mais somos santificados por Ele. Não somos santos devido às nossas boas obras. Somos santos porque, tendo Fé, praticamos sua Vontade, e Deus se aproxima de nós. O contrário também é verdadeiro: quanto mais distante, ou longe de Deus, menos santos ficamos. Deus é Luz. Quanto mais perto da Luz, mais iluminados. Quanto mais longe, mais nas trevas ficamos. Por mais boas obras que fizermos, nós não temos luz própria. Boas obras, sem Fé em Deus, pouco significam.
Todos formamos o Corpo Místico de Cristo, que é a Cabeça desse Corpo todo santo. Todos os filhos de Deus participam desse Corpo em um de seus três estados: 1) nós – os santos que estamos na militância terrena, mas ainda sujeitos ao pecado devido ao mau uso da Liberdade; 2) os santos que estão em Purificação (“purgatório”), e que já não podem mais pecar; 3) e os santos que já estão nos céus, na glória eterna com Deus.
Todos se relacionam: nós veneramos os santos dos céus (Dulia), e também podemos interceder a Deus por intermédio deles. Nós não “adoramos” os santos, isso seria uma heresia. Nós só a Deus adoramos (latria). Se temos imagens deles, não significa que somos adoradores de imagens. Elas só servem para nos lembrar deles, apenas isso. Se alguém se ajoelha à frente de uma imagem de um santo, não é ato de adoração, e nem pode ser. É apenas sinal de respeito e veneração à pessoa desse santo.
Mesmo diante de imagens de Nossa Senhora, a Mãe de Deus, não a estamos adorando. “Todas as gerações me chamarão bem-aventurada” (Lc 1,48). A Santíssima Virgem é legitimamente honrada com um culto especial pela Igreja (Hiperdulia). Com efeito, desde remotíssimos tempos a bem-aventurada Virgem é venerada sob o título de Mãe de Deus, Mãe da Igreja, dentre tantos outros, e sob cuja proteção os fiéis se refugiam suplicantes em todos os seus perigos e necessidades. Este culto, embora seja inteiramente especial, difere essencialmente do culto de adoração que se presta ao Verbo encarnado, seu Filho, e ao Pai e ao Espírito Santo. Maria, que está acima de todos os anjos e santos, é assim uma poderosa auxiliadora dos cristãos.
Também devemos interceder a Deus por aqueles que estão em Purificação, para que Deus lhes proporcione logo a felicidade eterna. Eles certamente oram por nós. E nós também devemos orar por todos os irmãos aqui da Terra, para que recebamos de Deus os dons necessários em nossa caminhada.

 

 

(Por: Diácono Lombardi)

Compartilhe: