Ir para o conteúdo

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Artigos

O que anda faltando para os jovens de hoje em dia, além de amor? LIMITES.

Nessa geração de pais frágeis/omissos, o resultado não poderia ser outro. Os jovens estão morrendo em quantidade, não por culpa de jogos, drogas, bebidas, ou deles mesmos. . etc.. e sim , graças aos motivos que os induzem a tais práticas.
Existem pessoas que acreditam que uma situação financeira “arrojada” é o suficiente pra se criar um filho! Esse pensamento é tão besta, quanto quem o pensou. 
Existem pais que acreditam que dizendo “SIM” a tudo que o filho deseja, vai compensar a ausência, seja por questão de trabalho, amor, carinho e outros. Existem pais que nem pensam, estão nem ai com os filhos, os deixam na porta da escola e os professores que se virem.
Não olham caderno, se tem lição de casa, não visitam a escola para saber sobre o comportamento dos filhos, entre outros. Sem falar daqueles pais que não deixa o filho perder um dia de aula,  somente para garantir o Bolsa Família ou outros benefícios, apenas por isso.
Não bastassem as drogas, a violência urbana entre outros problemas “convencionais”, agora chegou à modinha do suicídio “Baleia Azul”, para ajudar extinguir crianças e adolescentes, fracos da mente, que não sabem nem porque existem.
Esse tipo de jogo é perigoso, não e só uma  modinha que circula no Facebook até os adolescentes, com uma diferença, essa mata, não podemos fechar  os olhos para o futuro de nossas crianças e adolescentes.  É claro que precisamos observar o que nossos filhos estão fazendo, com quem estão conversando, e principalmente, como estão se sentindo.
Eu, particularmente, não desisto de quer um futuro promissor (sociedade/ mundo). Precisamos ajudar  essa juventude. Crianças e adolescentes abandonados, negligenciados pelos pais. 
Então, senhores  pais, prestem bastante atenção. Não basta apenas ter dinheiro.
A educação, atenção, carinho, exemplo, formação de caráter, entre outros, são fundamentais e devem partir do lar. O seu filho (a) é de sua inteira responsabilidade, não é da escola, Conselho Tutelar, nem do governo. 
E não esqueçam que, se vocês não cobram hoje, de um jeito ou de outro, o ‘mundão’ fará o acerto depois. Não vamos permitir perder nossas crianças e adolescentes para nenhum tipo de jogo ou para o mundo.
 
Rosangela Carvalho
Conselheira Tutelar em Barretos 
 
 

Compartilhe: