Ir para o conteúdo

quarta-feira, 19 de junho de 2024

Artigos

O PERDÃO

Bom dia Barretos.

Infelizmente somos levados frequentemente a dar o troco, todas as vezes que nos sentimos ofendidos. Ninguém pensa em deixar para lá, esquecer o episódio e continuar levando a vida numa boa. Perdoar, muitas vezes nem passa pelas nossas cabeças, e o troco deve ser maior que a ofença. As consequências muitas vezes acabam transformando
qual era no início, porém rias. Vamos praticar o se é combatido, infla- perdão, e o praticando pequenos deslizes de parte a parte numa tragédia. O perdão é divino e quem perdoa cresce aos olhos de Deus e é considerada uma pessoa sensata pelos seus semelhantes. Tem uma fábula de Esopo que trata magistralmente do assunto. Diz a fábula que Hércules caminhava ao longo de uma estrada estreita, quando de súbito, vendo no chão um objeto que parecia uma maçã tentou esmagá-lo. Entretanto, como percebesse que o objeto dobrava de tamanho, espezinhou-o com mais força e bateu-lhe com o seu bastão. Então o objeto, aumentando extraordinariamente de tamanho, obstruiu o caminho. À vista disso o herói jogou o bastão fora quedando-se espantado. Nesse momento Atena apareceu, dizendo-lhe: “Para com isso, irmão, pois esse objeto é o espírito de disputa e de discórdia; se é deixado em paz, permanece tal qual era no início, porém se é combatido, infla-se dessa maneira.” Eis que fica bem claro que as lutas e as querelas são as principais causas de grandes prejuízos. E, Atena tinha razão, às vezes por qualquer rusga, o troco enseja outro troco e de troco em troco surgem as grandes tragédias, até com prejuízo da própria vida. O perdão, o deixa para lá, o foi uma atitude infeliz, acaba por deixar tudo como está, conservando nossa qualidade de vida. Depois do episódio passado, nos recordamos dele dando boas risadas e evitamos consequências desagradáveis. O perdão é o remédio eficaz para pequenas desavenças como para as mais sérias. Vamos praticar o perdão, e o praticando colher os frutos da sensatez e do bom viver. A raiva, o ódio, o rancor, nunca foram bons conselheiros, feche seu coração para tais sentimentos e pratique o perdão, crescendo aos olhos de Deus e de seus semelhantes.

BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: