Ir para o conteúdo

quarta-feira, 22 de maio de 2024

Artigos

O nosso cafezinho é uma alimentação saudável?

No dia 14 de abril comemoramos o Dia Mundial do Café, oportunidade para todos darem destaque a esta bebida tão querida. O café é a segunda bebida mais consumida no mundo, depois do chá. A todos os amantes do café, desejamos um delicioso momento diante da sua xícara, com aromas delicados e cativantes.

Para celebrar globalmente a jornada do café desde o produtor até você, o consumidor, vamos homenagear as mulheres e os homens que cultivam e colhem o café que todos amamos. Este dia é também uma excelente oportunidade para apoiar os cafeicultores cuja sobrevivência depende desta cultura.

Você provavelmente já ouviu falar que o café aumenta a pressão arterial, o risco de doenças cardiovasculares ou até mesmo de diabetes. Boas notícias para os fãs da nossa bebida favorita: uma revisão científica recente concluiu o contrário! O consumo de café pode, sob certas condições, ser extremamente benéfico contra estas e muitas outras doenças.

Um dos maiores mal-entendidos vem do fato de que muitas vezes equiparamos o café à cafeína. A cafeína é responsável pelo efeito psicoestimulante do café: antagoniza o efeito da adenosina, uma das moléculas do nosso sistema nervoso que promove o estado de sonolência.

Consumido com moderação (3 a 4 xícaras/dia, ou 300 a 400 mg de cafeína), o café reduz significativamente o risco de diversas doenças crônicas e degenerativas.

Quanto mais tempo o café é infundido (por exemplo, café filtrado), mais aumenta o seu teor de cafeína. O conteúdo médio de uma xícara varia entre 65 e 120 mg. Um refrigerante de cola contém cerca de 40 mg e algumas bebidas estimulantes, até 80 mg/copo.

Embora seja verdade que a cafeína tomada isoladamente pode ter efeitos adversos para a saúde, a complexa mistura de centenas de compostos naturais no café garante que os seus efeitos potencialmente nocivos sejam amplamente neutralizados. O café contém muitos polifenóis e flavonoides antioxidantes, bem como vitaminas e minerais. É a sinergia entre estes componentes que torna a bebida interessante para a nossa saúde, o que infelizmente não acontece com os refrigerantes com cafeína.

Todos esses benefícios são anulados se você adicionar creme ou leite ao café. Estes tornam os compostos antioxidantes do café completamente inativos, dando liberdade aos efeitos potencialmente nocivos da cafeína. Da mesma forma, os adoçantes anulam os benefícios do café contra diabetes ou doenças intestinais.

Deve-se notar também que os polifenóis do café interferem na absorção do ferro dietético. As pessoas em risco de deficiência devem, portanto, esperar pelo menos uma hora após a refeição para tomar café, mesmo descafeinado.

Valter Casarin, graduado em Agronomia pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias/UNESP e em Engenharia Florestal pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”/USP.

Compartilhe: