Ir para o conteúdo

segunda-feira, 20 de maio de 2024

Artigos

O impacto negativo das informações na internet no processo terapêutico

A era digital trouxe consigo uma quantidade sem precedentes de informações disponíveis na internet. Embora essa abundância de recursos possa ser benéfica em muitos aspectos, no contexto do processo terapêutico ela também vem tendo um impacto negativo significativo. Os usuários dos serviços de saúde, muitas vezes, acabam tendo atitudes ou tomando decisões não assertivas, influenciados pelas mais variadas informações desencontradas e equivocadas. E isso, sem sombras de dúvidas, vem expondo a população com prejuizos a sua saúde.
Dentre os desafios enfrentados pelas equipes de saúde nesse contexto do acesso pseudo ilimitado a informações destacam:
-Acesso descontrolado a informações – com a ampla disponibilidade de informações na internet, as pessoas têm acesso a uma variedade de fontes e opiniões. No entanto, a falta de controle e verificação de qualidade dessas informações pode levar a uma desinformação prejudicial. Isso pode resultar em pacientes confusos, ansiosos ou até mesmo tomando decisões inadequadas em relação ao seu tratamento terapêutico.
-Influência de grupos e fóruns online – grupos e fóruns online podem fornecer um senso de comunidade e apoio emocional para os pacientes. No entanto, esses espaços também podem ser palco de informações imprecisas e promessas milagrosas. Pacientes em busca de soluções rápidas podem ser influenciados por relatos pessoais e experiências compartilhadas, muitas vezes sem base científica sólida. Isso pode levar a expectativas irreais e frustração quando os resultados não correspondem às informações encontradas na internet.
-Autodiagnóstico e automedicação – internet permite que as pessoas pesquisem seus sintomas e obtenham possíveis diagnósticos antes mesmo de procurarem um profissional de saúde. Essa prática de autodiagnóstico pode ser prejudicial, pois muitas vezes carece da expertise necessária para uma avaliação precisa. Além disso, a automedicação baseada em informações online pode levar a consequências graves, como interações medicamentosas indesejadas ou agravamento dos sintomas.
-Ansiedade e autocobrança – exposição constante a informações na internet, especialmente aquelas relacionadas a doenças e tratamentos, pode aumentar a ansiedade dos pacientes. Comparar-se com histórias de sucesso ou temer complicações relatadas por outras pessoas pode levar a um sentimento de autocobrança e estresse adicional durante o processo terapêutico. É
importante lembrar que cada pessoa é única e que cada tratamento deve ser individualizado, levando em consideração suas necessidades específicas.
As equipes de saúde precisam desempenhar um papel fundamental na orientação dos pacientes em relação às informações encontradas na internet. Explicar a importância de fontes confiáveis, esclarecer equívocos comuns. Enfatizar que informações isoladas não se tornam conhecimentos a fim de tomadas de decisões de tamanho impacto que são aquelas relativas a saúde de um indivíduo.
Direcionar e fornecer materiais educacionais podem ajudar a minimizar a influência negativa das informações incorretas, estabelecendo assim uma relação terapêutica sólida com confiança entre o profissional de saúde e aqueles que utilizam dos serviços.

 

 

Rafael Silva Cardoso
Coordenador da Graduação
em Enfermagem da Faculdade Barretos
Enfermeiro Assistente do Hospital
São Jorge de Barretos

Compartilhe: