quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Artigos

O egoísmo que ainda impera

Parece que cada vez mais estamos mergulhados numa sociedade egoísta que pensa somente em si, e que quase não se preocupa com os outros. É uma sociedade em que os indivíduos, munidos do seu egoísmo, buscam somente a realização pessoal, a satisfação dos desejos, e o coletivo sempre fica esquecido.
A Campanha da Fraternidade desse ano traz à luz o cuidado com o outro e, como exemplo disso, apresenta a figura de Santa Dulce dos Pobres, mulher que nunca pensou em si, mas somente nos seus pobres, naqueles marginalizados, excluídos da sociedade.
Ser uma Dulce, ou ser um Teresa de Calcutá, parece ser impossível. De fato, não é fácil, mas se ao menos buscássemos ser menos individualistas em nossa casa, no nosso trabalho, na escola, seríamos, com certeza, pessoas melhores.
De nada adianta ganhar o mundo e perder a vida eterna. Portanto, busquemos os bens que vêm do alto, e a exemplo dessas santas mulheres pensarmos mais nos outros do que em nós mesmos.

Diácono Pedro Henrique Lopes
Paróquia São Miguel Arcanjo – Miguelópolis

Compartilhe: