Ir para o conteúdo

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Artigos

O Dia dos Médicos abafado pela conjuntura atual de nosso Brasil

Na maior “estranheza do mundo”, o dia de São Lucas, 18 de outubro, amanheceu com uma nota do Conselho Federal de Medicina proibindo manifestações sobre a data que homenageia a Classe Médica brasileira. Ficou adiada para pós eleições…?!
Com base de advogado e com a noção política que tenho, já vividos mais de 70 anos, tentava entender a razão dessa estranha proibição de respeitável Corte da Justiça brasileira. Confesso que não consegui entender qual seria o prejuízo de comemorações justas e universalmente aceitas, por conta do período eleitoral que ora vivemos.
Interessante que, sabendo da seriedade institucional do Conselho Federal de Medicina, pude sentir um certo constrangimento, permeando a notícia certamente obrigatória, e sem as efusões costumeiras de outros tempos. Digo constrangimento de minha percepção e não emanado do respeitado CFM.
A que ponto iremos chegar, agora após vedar um direito sentimental de comemorar uma data profissional de figuras caracterizadas por postura discretíssima, de função vital em todo o sentido, querida por seus clientes que as sabem reconhecer, com papel recentemente reconhecido diante da fatídica pandemia que ajudou a suplantar em todo o planeta?
Uma profissão, nas últimas décadas, com formação transfigurada por excesso de faculdades despreparadas, jovens iludidos nas suas formações, explorados por abutres ávidos pelo lucro em cima da segurança da saúde e, no final, cedo ou tarde, mergulhados em desilusões e decepções inevitáveis.
Felizmente, sempre existirá a “fatia” de Médico(a)s de Verdade, construídos pela forte vocação e sorte de poder abraçar ensinamentos de Mestres que ainda poderão existir, cada dia mais escasseados exatamente por tais ideias frouxas, ao exemplo dessa ordem esdrúxula e abjeta.
A infeliz decisão de proibição de comemoração, aliás, tradicionalmente discreta e sem alardes que viessem poder ameaçar qualquer interesse eleitoral da hora, não irá impedir que colegas regozijem-se nem que clientes gratos enviem suas saudações aos seus Médicos de preferência. A magia da “internáutica” certamente permitirá esse movimento de carinho e de atenção, muito embora vivamos momentos de certo temor quanto às liberdades de expressões.
A “loucura descabelada” sempre estará presente, vigilante e o poder excessivo não descartado.
Por fim, vão aqui os cumprimentos aos médicos e médicas em geral, aos de vida profissional longa e aos de vida profissional tristemente fadada ao desâmino e desilusão, todos e todas são heróis guiados pelos ditames das respectivas consciências.
Que São Lucas e Deus os abençoem sempre!
Esse desejo é emanado da parte Advocatícia de quem sempre se realizou pela prática da Medicina, mormente, a cirúrgica.
Se me formei em Direito por um desejo do pai, aprendendo com isso a admirar a missão de promover o equilíbrio e a harmonia diante dos conflitos sociais, esta última decisão ainda carecerá de maior meditação e da busca na Doutrina para poder entender o alcance de tais esquisitas ordens.
Aos Médicos e Médicas do Brasil um feliz dia de São Lucas!

 

 

Dr. Fauze José Daher
Formado pela Escola Paulista
de Medicina (UNIFESP)
Gastro-cirurgião e Mestre em
Ciências, Ex Presid. da Associação
Paulista de Med (Reg de Barretos)e Advogado.

Compartilhe: